Menu
segunda, 26 de outubro de 2020
Política

'A OAB não defenderá esquerda ou direita, mas sim a Constituição', afirma Júlio Cesar

Embate jurídico

27 dezembro 2013 - 16h01Por Vanessa Ricarte

Ontem (26) durante o dia todo, os plantonistas do TJMS e advogados de Alcides Bernal (PP) e da Câmara Municipal de Campo Grande travaram uma batalha épica em meio a liminares, mandados de segurança e recursos em 2ª instância na sessão do julgamento da cassação ou não do prefeito da Capital. A polêmica aumentou ao longo do dia em que prevaleceram ânimos alterados no plenário da Casa de Leis e suscitou diversas dúvidas em relação à atuação dos desembargadores de plantão.

Em entrevista ao TopMídia News, o presidente da Seccional da OAB de Mato Grosso do Sul, Júlio Cesar Souza Rodrigues, analisou as movimentações jurídicas que aconteceram nesta quarta-feira agitada na Câmara. De acordo com o presidente da instituição, os advogados utilizaram todos os recursos disponíveis na defesa dos interesses das respectivas partes - "os advogados analisaram e usaram instrumentos processuais previstos por lei. Cabe à justiça decidir se o prefeito tem ou não razão", afirmou.


A disputa vai longe - Nesta quarta, o Vice-Presidente do TJMS, Desembargador João Batista Garcia de Freitas Borges emitiu a terceira e derradeira liminar suspendendo a sessão extraordinária na Câmara Municipal às 17h. Hoje pela manhã, durante a coletiva de imprensa convocada por Mario Cesar (PMDB), o presidente da Casa disse que vai recorrer ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e cita que falou com o presidente da OAB, já que não obteve sucesso no âmbito estadual. 

Posição da OAB - Diante da situação bélica entre prefeito e oposição, Júlio Cesar faz suas considerações e analisa os méritos legais da questão. "Nós temos uma orientação clara a nível nacional. Nós não podemos interferir em conflitos político-partidários. A Ordem defende e sempre defenderá a Constituição Federal. Nós combatemos o abuso, mas neste caso, o Poder Judiciário é quem deve decidir a disputa. As partes utilizaram instrumentos legais na defesa dos seus devidos interesses", comunicou.

Apesar do presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar, afirmar à imprensa que entrou em contato com Júlio Cesar para analisar o caso, este diz que a instituição não recebeu comunicado oficial. "A OAB ainda não foi comunicada por nenhuma das partes. Nossa maior preocupação é que ocorra o devido processo legal e que não haja nenhuma violação da Constituição."

Sobre a análise das liminares, o presidente da instituição assegura que a Ordem irá acompanhar as movimentações legais em relação à cassação do prefeito, porém, não emitirá nenhum juízo de valor. "Não se pode usurpar competências. O judiciário que decide quem está certo e quem está errado."

Incompetentes? Júlio Cesar ainda esclarece que a palavra "incompetência" citada nas duas liminares proferidas pelos Desembargadores Tânia Garcia de Freitas Borges e João Batista da Costa Marques não pode ser interpretada à razão da linguagem coloquial. "É uma palavra técnica no Direito que quer dizer 'não compete ao sujeito'. Não é uma ofensa de um para o outro. O vice-presidente do TJMS está neste momento no exercício da presidência. Ele responde pelas ações do TJ."

Leia Também

Anjinho: Ravi vai salvar vidas com doação de córneas e rins
Cidades
Anjinho: Ravi vai salvar vidas com doação de córneas e rins
Mato Grosso do Sul ultrapassa 80 mil casos do coronavírus
CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul ultrapassa 80 mil casos do coronavírus
Filho de vereador precisa encontrar doador de medula óssea compatível
Cidade Morena
Filho de vereador precisa encontrar doador de medula óssea compatível
HU inicia testes da CoronaVac em mil profissionais de saúde em Campo Grande
CORONAVÍRUS
HU inicia testes da CoronaVac em mil profissionais de saúde em Campo Grande