TCE Abril 25 a 29/04
(67) 99826-0686
ENTREGAS

Alex diz que é a 'saída do eleitor campo-grandense' e quer menos impostos

Candidato diz que tem condições de solucionar os problemas da Capital e cobrar menos impostos do contribuinte

17 SET 2016
Dany Nascimento
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

Em meio a diversos candidatos que disputam a eleição de 2016 em busca da cadeira do Chefe do Executivo, Alex do PT afirmou ao TopMídiaNews que é a saída para os eleitores entre o candidato novo que se transformou em velho e o velho que se diz novo. "Eu sou a saída, eu olho no olho das pessoas, faço minha campanha assim, olho no olho. Temos ai o novo que se transformou em velho e o velho que se diz novo. Eu tenho convicção de que tenho soluções para os problemas da Capital, que vive anos de abandono e concentração de poder", diz o candidato.

O petista destaca que caso seja eleito para assumir a prefeitura em 2017, tomará providências para que Campo Grande não volte a ser apontada como a Capital dos Buracos. "Nós temos o projeto de implementar a usina de asfalto em Campo Grande, em alguns pontos essa questão do tapa-buraco é fonte de propina, queremos ter a qualidade do serviço e constatar volume. Em pontos que possuem muitos remendos do tapa-buraco, queremos aplicar o recapeamento e nós vamos atender as sete regiões, com pequenos, médios e grandes empreiteiros atuando".

Como participou recentemente de um debate entre os candidatos, Alex destacou que acredita que o prefeito Alcides Bernal (PP) foi vaiado diversas vezes durante a discussão por ter a oportunidade de se dedicar a cidade, mas optou por manter os olhos nos retrovisores, deixando a solução de problemas para a próxima gestão.

"As pessoas agem assim com ele porque ele não fez nada para mudar, continuou com o contrato com a Solurb, mesmo depois de tantos conflitos, não fez a descentralização da merenda, substituiu professores para colocar pessoas ligadas a ele nas escolas, não cumpriu o piso salarial dos professores, ele fez tudo que nenhum de nós desejávamos", diz o candidato.


Alex ressalta que ao caminhar pelas ruas da Capital, se depara com um comércio de sangue, suor e lágrimas. "Eu ando por Campo Grande e vejo comerciantes assim, com sangue, suor e lágrimas, eles estão sem esperança, se sentem escravos do sistema de arrecadação da prefeitura, nós vamos reduzir as taxas que forem possíveis, quero reduzir a taxa de esgoto de 70 para 40%, queremos manter a questão do Cosip, eu não tenho proposta genérica, estou prometendo verdades. As pessoas não aguentam mais isso. As obras paradas nós vamos retomar, o IPTU será cobrado pelo índice da inflação".


Questionado sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) interferir em sua campanha pelas ruas, Alex destaca que até o momento, não houve esse tipo de rejeição. "Nenhum eleitor me disse algo desse tipo, eu vejo que as pessoas estão temendo, temendo ao governo do Michel Temer. As pessoas me conhecem, tenho uma história como vereador, política é coisa séria e eu tenho ficha limpa, não estou envolvido em escândalo nenhum. Pessoas envolvidas em escândalos estão atrás das grades, como já tem gente presa aqui na Capital". 

Veja também