Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Política

Análise de documentos da CPI dos Combustíveis vai custar R$ 30 mil

19 junho 2016 - 13h21Por Airton Raes

A contratação de um escritório de advocacia para análise dos documentos referentes à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Combustíveis  custará R$ 30 mil para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Cada folha com informações analisadas irá custar R$ 1,50.

O processo administrativo visa contratação de empresa especializada para que, no período de 30 dias, analise 20 mil folhas de documentos enviadas pela Secretaria de Fazenda de Mato Grosso do sul e pela Agência Nacional de Petróleo, contendo informações inerentes aos preços praticados pelos postos de combustíveis e distribuidoras de petróleo localizadas no Estado.

O certame foi divulgado em Diário Oficial nesta quarta-feira, 15 de junho. Assinam o contrato o primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Zé Teixeira (DEM) e o representante da Bana Franco, Vilela Neto e Andrease Advocacia S/S, Tiago Bana Franco, datado de 10 de junho.

A CPI dos Combustíveis tem como objetivo investigar possíveis irregularidades nos preços praticados na distribuição e na comercialização de combustíveis em Mato Grosso do Sul. Em funcionamento desde novembro de 2015, com suspensão dos trabalhos durante o recesso parlamentar, a Comissão apura também denúncias de supostas formações de cartel em alguns municípios e de dumping (venda abaixo do preço de mercado).

Integram a CPI os deputados Beto Pereira (PSDB) como presidente, João Grandão (PT) como vice-presidente, Maurício Picarelli (PSDB) como relator e os deputados Angelo Guerreiro (PSDB) e Coronel David (PSC) como membros titulares.