(67) 99826-0686
Origem - entregas

André usa ação de governo para dar início a campanha eleitoral

Obras e Eleições

21 FEV 2014
Dirceu Martins, Marcelo Villalba e Schimene Weber
11h00min
Governador e secretários vistoriam projeto "Uma Casa por Hora" (Foto: Schimene Weber)

O governador André Puccinelli lotou um ônibus com secretários, assessores e jornalistas para visita de vistorias em obras de casas do projeto "Uma Casa Por Hora", parceria com o governo federal que  viabilizou 7.197 moradias, entre casas e apartamentos, em Campo Grande e tem projeto de mais 5.641 habitações para todos os municípios do Estado. Na parceria com o governo federal, neste projeto especificamente, foram investidos R$ 317 milhões.

A presidente Dilma Rousseff foi bastante elogiada pelo governador que disse nunca haver se sentido discriminado, como muitos afirmavam que seria, pela histórica rivalidade política em nível estadual entre o PMDB, partido do governador, e o PT, mesmo que no plano federal os dois partidos caminhem juntos desde o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, iniciado em 2002.

"Foi uma determinação pessoal da presidente o apoio ao governo de Mato Grosso do Sul, desde que nossa gestão apresentasse seriedade e resultados. A presidente Dilma reconhece o que foi feito em Campo Grande e em Mato Grosso do Sul", disse André.

Alfinetadas

 

O governador não se furtou em disparar alfinetadas no prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), a quem atribuiu muitas das dificuldades pelo fato dele não buscar fazer parcerias com os governos federal e estadual, talvez porque não queira, ou porque lhe falte conhecimento e experiência  administrativa.

Campanha

Para desenvolver as críticas ao seu desafeto prefeito da Capital, usou de comparativos com a gestão de Nelson Trad Filho (PMDB) no comando da prefeitura de Campo Grande. Lembrou que Nelsinho sofreu a desconfiança de sua inexperiência administrativa quando se lançou candidato e, ainda hoje comentam que ele não teria o conhecimento necessário para administrar o Estado, no entanto ele teve e terá um professor a lhe acompanhar e "estará bem amparado nas eleições 2014". O governador descartou sua candidatura ao Senado, disse que acredita que a renovação política é necessária e que prefere permanecer na política como um conselheiro.

Ainda no clima de lançamento de campanha eleitoral, alertou o eleitorado para que não cometa o erro de votar em pessoas sem qualificação e com muitas promessas que não serão cumpridas. Lembrou do congelamento do IPTU prometido por Bernal, e que agora é elevado acima dos índices de inflação.

Nelsinho não mencionou diretamente as eleições, evitando uma auto propaganda eleitoral que poderia lhe acarretar outra multa como a recentemente aplicada pelo Tribunal Regional Eleitoral, mas André não deixou de pedir à população para que analise bem em quem vai votar e lembre que tem mais experiência quem já foi prefeito. Por fim se entregou ao clima eleitoral e enfatizou que Nelsinho Trad é um candidato preparado e que conhece a administração pública. "Será que os outros têm a mesma experiência que Nelsinho", enfatizou.

Candidatos

Tratando das eleições 2014, disse que é possível ter um candidato a vice-governador vindo de Dourados e lembrou que Murilo Zauith exerceu muito bem essa função em seu primeiro mandato, tem um ótimo desempenho político e mostrou a que veio na sua administração à frente da prefeitura de Dourados.

Bernal

Sobre o atual prefeito da Capital, disse que os jornalistas presentes deveriam sair às ruas e questionar se a população, fazendo um comparativo com a administração de Nelsinho Trad, e se ela está aprovando a atual gestão. Disse que a cidade está tomada pelo mato, e mencionou os arredores de sua residência na Rua Euclides da Cunha, que mesmo sendo uma área central está abandonado ao descaso e ao mato.

Veja também