Menu
domingo, 29 de novembro de 2020
Política

Xô, covid! Candidatos "se viram nos 30" em campanha sem abraços e apertos de mão

Campanha está mais virtual do que o costume; mesmo assim, candidatos da Capital ainda participam de reuniões, caminhadas e adesivagens

31 outubro 2020 - 09h30Por Rayani Santa Cruz

Os candidatos à Prefeitura de Campo Grande estão literalmente ‘se virando nos 30’ na campanha eleitoral deste ano. Em meio à pandemia do coronavírus, eles utilizam bem mais as redes sociais do que em anos anteriores, mas ainda participam de reuniões, adesivagens e caminhadas.

Lógico que tudo um pouco ‘mais tímido’ e com menos participantes para cumprir regras de biossegurança. Candidatos comentaram como estão lidando para manter o contato com eleitor na campanha. Um deles tem consultoria especial.

Campanha intensa

Marcelo Miglioli (SD) disse que a campanha é atípica e intensa, pois tem se reunido com moradores, empresários e lideranças de entidades desde as primeiras horas da manhã até por volta das 22 horas. Além de ter gravações e lives nas redes sociais.  “Com os devidos cuidados recomendados pela saúde, temos feito pequenas reuniões com moradores; caminhadas pelos bairros e vilas da cidade, especialmente nas áreas comerciais, ouvindo os anseios da comunidade que reclama do completo abandono da periferia da cidade pelo poder público municipal.”

Uso das redes sociais e biossegurança

Delegada Sidneia Tobias (Podemos) citou o uso das redes sociais. “Tenho adotado as medidas de biossegurança para as caminhadas e reuniões pequenas, utilizo as mídias sociais (Instagram, Facebook, Whatsapp, entre outros) e os meus 23 segundos na televisão/rádio (programa eleitoral).”

Cris Duarte (Psol) também trabalha nas redes sociais. “Nosso trabalho tem se concentrado mais nas redes sociais, mas nas atividades de rua procuramos não aglomerar sempre vamos com uma equipe reduzida para as ruas entregar nosso material”.

Pedro Kemp (PT)  falou sobre a necessidade de preservar a saúde. "Em que pese a impossibilidade de realizarmos plenárias e reuniões numerosas, eventos populares, estamos intensificando nossa campanha nas redes sociais, reuniões remotas, caminhadas nos bairros, adesivagens  e visitas nas residências sempre, tomamos todas as medidas de biossegurança".

Marcelo Bluma (PV), que quase não tem espaço na TV, também usa redes sociais. ""Com a dificuldade imposta pela pandemia, estou suprindo a dificuldade do contato pessoal utilizando o melhor o espaço das entrevistas e também nas redes sociais".

Tenta ampliar alcance

Sergio Harfouche (Avante) disse que conta com apoiadores para ampliar o alcance das redes sociais. “Estamos usando as redes sociais @promotorharfouche e buscando nos reunir com as pessoas que demonstram interesse em nos apoiar, seguindo todas as normas de biossegurança. Contamos com o empenho daquelas pessoas que nos apoiam para amplificar nosso alcance, compartilhando as informações sobre a campanha entre seus amigos e seguidores”. 

Consultoria especial

Paulo Matos (PSC) disse que a campanha eleitoral ganhou contornos imprescindíveis para evitar o contágio pela Covid-19. "Nossa preocupação é com a população e com nossa equipe de trabalho," destaca. O candidato segue orientações de uma equipe médica que atua como consultora em relação às medidas que devem ser adotadas.

Redes sociais e TV

Marquinhos Trad (PSD) citou o respeito as recomendações de saúde e que é um processo de adaptação. "Estamos tomando todos os cuidados necessários. Seguindo os protocolos de biossegurança. É uma adaptação, como todas as outras, provocadas por este período de pandemia. Utilizamos redes sociais, nossa propaganda em televisão e rádio e chegamos, presencialmente, onde é possível, sempre respeitando as recomendações para preservação da saúde de todos. É uma campanha diferente, mas de muito trabalho, mostrando o que fizemos e vamos fazer para melhorar a vida da nossa população".

Uso de tecnologia e pequenas reuniões

Márcio Fernandes (MDB) disse que essa campanha é diferente de todas as outras, pois ele está na sexta e nunca viu algo assim. "Antes fazíamos reuniões com mais de 100 pessoas, hoje não podemos reunir mais de 20. Os eleitores estão com medo por causa da Covid-19. Eu entendo esse medo, então fazemos pequenas reuniões, com todos os cuidados de biossegurança, e usamos as redes sociais para mostrar nossas propostas. Mesmo com a pandemia, a tecnologia me ajuda estar mais perto do eleitor. 
Também temos feito todos os dias, em diferentes pontos da cidade, adesivagem nos carros e entrega de material. Queremos inovar Campo Grande e essa mudança começa agora, com a campanha".

Lives, debates virtuais e carreatas

Dagoberto Nogueira (PDT)  procura cumprir as normas de biossegurança e distanciamento na campanha. "Para apresentar nossas propostas usamos as redes sociais por meio de 'lives' e debates virtuais. Temos visitado os bairros campo-grandenses da periferia em geral, feito reuniões com quem tem sido deixado de lado pela atual administração, tudo dentro do número máximo permitido de participantes. Também temos feito carreatas, caminhadas e bandeiradas, sempre preocupados com o distanciamento. Eu e minha vice, Kelly Costa, já tivemos Covid e sabemos que isso não é uma gripezinha. Nos preocupamos de verdade com a vida das pessoas."

Reuniões online e ferramentas digitais

Guto Scarpanti (Novo) já usava ferramentas digitais antes da campanha e isso se intensificou. "Estamos realizando pequenas reuniões, sempre respeitando as regras de distanciamento e biossegurança. Intensificamos a utilização das ferramentas digitais como o Facebook, Instaladas, WhatsApp e reuniões on-line, que está apresentando um ótimo resultado para manter o contato com os eleitores e apoiadores", disse.

Campanha virtual e reuniões com biossegurança

Vinícius Siqueira (PSL) citou que a campanha obedece fielmente às regras de biossegurança para manter a saúde do eleitor e dos participantes. "Para não desrespeitar o decreto municipal que o próprio Prefeito fez, nós praticamente virtualizamos toda nossa campanha ao contrário dele, que aglomerou, seus cabos eleitorais em uma antiga boate de Campo Grande. Nós sabemos a importância do corpo a corpo, mas estamos respeitando as medidas de biossegurança nas nossas reuniões, caminhadas e adesivagens com uso de máscara, espaçamento de 1,5m e álcool gel. Estamos priorizando a saúde da nossa população. O campo-grandense é a nossa prioridade".

Esacheu Nascimento (PP) cita que tem participado de reuniões com número reduzido de pessoas, em ambientes ventilados, respeitando o distanciamento social e adotando os protocolos de biossegurança. "Também acredito no papel fundamental das redes sociais nessas eleições, e temos dado atenção especial a isso para poder falar com o maior número possível de eleitores" diz o candidato.

Leia Também

Brasil tem novas 587 mortes pelo covid em 24h
CORONAVÍRUS
Brasil tem novas 587 mortes pelo covid em 24h
Final Feliz! Seu Manoel é encontrado pela Polícia Civil e família agradece ajuda de todos
Cidade Morena
Final Feliz! Seu Manoel é encontrado pela Polícia Civil e família agradece ajuda de todos
Silvio Pitu promete mandato participativo e qualidade ao invés de quantidade
Política
Silvio Pitu promete mandato participativo e qualidade ao invés de quantidade
Após término com Luan Santana, Jade Magalhães para de segui-lo nas redes sociais
Geral
Após término com Luan Santana, Jade Magalhães para de segui-lo nas redes sociais