Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Ao contrário da Justiça, Bernal acredita que foi analisado mérito

Cassação

27 NOV 2013
Juliene Katayama e Ana Rita Chagas
08h47min
Foto: Geovanni Gomes

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), acredita que a decisão contra a Comissão Processante também foi considerados os vícios no mérito, ou seja, problemas na formação  da comissão. No entanto, a Justiça negou o agravo impetrado pela Câmara Municipal considerou que o tipo de recurso não foi adequado.

"Ontem a Justiça me deu mais uma decisão favorável ao prefeito dizendo para que parem essa comissão que está cheio de vícios formais e ao meu também no mérito", afirmou Bernal.

A 1ª Câmara Cível negou por unanimidade o agravo regimental protocolado pela Câmara Municipal, no sábado (23), para reconsiderar a decisão do desembargador Hidelbrando Coelho Neto, que suspendeu as investigações da comissão processante.

"O trabalho administrativo está sendo feito a contento da Câmara e existem juízes, Tribunal de Justiça,  Justiça determinando que parem, suspendam essa perseguição do meu mandato", pontuou o prefeito.

Outra decisão - A Câmara ainda aguarda o julgamento do segundo agravo regimental que terá como relator o desembargador João Maria Lós. O recurso que será analisado pela 3ª Seção Cível, no próximo dia 20 de janeiro, e pede a reconsideração da decisão que revogou a liminar concedida pelo desembargador Luiz Tadeu.

Veja também