TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Após 3h na sede do Gaeco, Carlão é liberado deixando celular pessoal

17 novembro 2015 - 12h44Por Mariana Anunciação e Dany Nascimento

O parlamentar Carlos Augusto Borges, conhecido como Carlão do PSB, prestou esclarecimentos nesta manhã de terça-feira (17), ao promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) sobre a entrega do aparelho funcional aos agentes, durante a Operação Coffee Break. Após mais de 3h de “reclusão” ele foi embora deixando o celular pessoal.

Ao ser denunciado por supostamente tentar barrar a investigação por entregar outro aparelho celular, inclusive que não tem WhatsApp, Carlão compareceu à sede do Gaeco, por volta das 9h desta manhã e saiu às 12h05.

“Na verdade, o tempo de depoimento durou cerca de 40 minutos. Demorou porque o promotor é ocupado, teve que parar para fazer outras funções, saia e retornava”, revelou, Carlão, dizendo que fez questão de deixar o celular solicitado.

O vereador também tentou justificar que não havia entregado o aparelho correto porque na ocasião estava carregando em sua residência. “Estou sempre à  disposição da Justiça. Estou tranquilo”, concluiu.


Denúncia 

Carlão foi denunciado pelo Ministério Público Estadual após a perícia técnica do Instituto de Criminalística ter constatado que o celular não era de uso pessoal. É válido lembrar, que a investigação da Operação Coffee Break visa buscar informações concretas sobre a compra de votos e oferecimento de vantagens em troca da cassação do atual prefeito Alcides Bernal (PP).