Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
ALMS
Política

Marquinhos diz que terrenos foram transferidos há mais de 20 anos; aliados criticam denúncia

O assunto foi repercutido na Câmara Municipal e causou mal-estar entre parlamentares

27 outubro 2016 - 16h10Por Rodson Willyams e Diana Christie

Parlamentares que apoiam o candidato à prefeitura de Campo Grande, Marquinhos Trad, do PSD, reagiram à denúncia de suposta falsidade ideológica na declaração de bens do deputado estadual à Justiça Eleitoral. Nesta quarta-feira (26), os vereadores eleitos André Salineiro, João Mattogrosso  e Lívio Viana, todos do PSDB, protocolaram a representação no Ministério Público Federal, Receita Federal e no Tribunal Regional Eleitoral.

De acordo com Otávio Trad, do PTB, sobrinho de Marquinhos, a denúncia feita por vereadores tucanos, em pleno período eleitoral, acaba prejudicando o debate. "Durante todo esse período de campanha, não foi falado de nenhum candidato ou de outro. E daí, vem uma denúncia política como essa que acaba prejudicando o debate".  

Otávio considerou o fato como uma tempestade feita dentro de um copo d'água. "Para ser considerada a omissão de bens, tem que ser considerado o dolo específico, coisa que não é essa situação", comentou.

Por meio da assessoria de imprensa, Marquinhos Trad, alegou que: "novamente, agora a poucos dias da eleição, a campanha de Rose Modesto investe contra minha honra, acusando-me de não ter declarado no registro de minha candidatura bens que supostamente seriam de minha propriedade".

E continua: "Mentira! Calúnia! Jogo rasteiro! Os dois terrenos não me pertencem há décadas. Há mais de vinte anos, transferi a titularidade destes dois terrenos. Não haveria razão para não declará-los se fossem meus".

Marquinhos ainda garante que "da mesma forma que a Justiça Eleitoral já concedeu inúmeros direitos de resposta ao reconhecer as mentiras e calúnias da minha adversária, assim procederei em relação a esta rasteira acusação que o baixo nível da campanha de Rose Modesto promove em Campo Grande".

Aliados

Outro parlamentar a comentar o caso foi Ademar Vieira Junior, o Coringa, do PSD, que afirmou que Marquinhos já estaria preparado para esse tipo de situação. "Ele está preparado porque, com o fim de campanha, começa esse início da onda de denuncismo. Agora é o momento do vale tudo. Quando um candidato aparece em primeiro lugar é natural que a outra parte faça denúncias desse tipo".

Coringa ainda amenizou o problema. "O partido está desesperado e acredito que, para eles, agora vale tudo. Mas o Marquinhos está muito tranquilo e preparado para essa onda de ataques na reta final".

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador João Rocha, do PSDB, defendeu que todos têm o direito de pensar, como qualquer cidadão, diante de possíveis ilegalidades. "E se tiver documentos que comprovem, há canais pertinentes para fazer essas denúncias".

Sobre o mal-estar causado na Câmara Municipal, o presidente preferiu afirmar que: "cada um tem a sua opinião e corre dentro do espírito de independência de vereador. Mas cabe  Mesa Diretora tomar os cuidados necessários para que não seja extrapolado a Lei Orgânica e o Regime Interno da Casa".

O caso

A representação afirma que, na declaração de bens apresentada pelo deputado estadual Marquinhos Trad, não constam cinco imóveis que ele possui sociedade. Segundo a denúncia, a escritura de compra desses imóveis possui o nome de Marquinhos, junto com seu irmão Nelson Trad Filho e seu primo, Willian Maksoud Filho. Inclusive esses imóveis foram bloqueados pela Justiça pelo suposto envolvimento de Nelsinho Trad na Operação Lama Asfáltica, em força-tarefa do MPE.  

O presidente do diretório municipal do PSDB, vereador Lívio Viana, explicou que eles receberam a denúncia e, quando foram averiguar, encontraram os imóveis em nome do candidato do PSD. “Como homens públicos, têm que ter a vida transparente. Os imóveis estão espalhados em toda Campo Grande. É nosso dever denunciar”, declarou.

O vereador eleito João Mattogrosso destacou que o fato de Marquinhos supostamente esconder informações em sua declaração de bens reflete o seu possível modo de governar. “Se Marquinhos está mentindo enquanto candidato, imagina o que fará quando for prefeito?”, finalizou. Veja matéria completa aqui.

Leia Também

Inocentes vão morrer por causa de desobedientes, desabafa prefeito
Cidades
Inocentes vão morrer por causa de desobedientes, desabafa prefeito
SES entrega leitos de UTI para covid-19 no Hospital do Câncer
Saúde
SES entrega leitos de UTI para covid-19 no Hospital do Câncer
Ajudar? Tem comerciante cobrando R$ 50 para passar parte do auxílio emergencial em Campo Grande
Cidade Morena
Ajudar? Tem comerciante cobrando R$ 50 para passar parte do auxílio emergencial em Campo Grande
BOM EXEMPLO: moradores montam sistema de vigilância contra assaltos no São Conrado
Cidade Morena
BOM EXEMPLO: moradores montam sistema de vigilância contra assaltos no São Conrado