Menu
quarta, 28 de outubro de 2020
Política

Votação sobre cassação de Bernal é marcada por impasse de liminar e tumulto na Câmara

Guerra de liminares

26 dezembro 2013 - 21h15Por Lucas Arruda

Hoje (26) o dia começou cedo na Câmara Municipal, onde teve a sessão de julgamento em que seria decidido se o prefeito Alcides Bernal seria cassado ou não. Desde às 6h30 da manhã manifestantes tomaram conta da avenida Ricardo Brandão em frente a Casa. Até um trio elétrico foi colocado em frente, com populares discursando em defesa do prefeito. Por fim, Bernal conseguiu se livrar da cassação, depois de uma liminar que chegou às 19h, suspendendo os trabalhos da Comissão Processante.

Pouco antes das 8 horas as portas da Câmara foram abertas e os manifestantes tomaram conta do auditório do plenário. Às 8 horas teve início a sessão de julgamento, que foi suspensa depois de dez minutos pelo desembargador, vice-presidente do (TJMS) Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, João Batista da Costa Marques.

Então tem início uma reunião, que durou mais de oito horas, dos vereadores, em que esperavam uma outra liminar derrubando a suspensão. Uma hora após o início da sessão, Bernal comparece à Casa, mas logo vai embora, dizendo que vai trabalhar.

Neste meio tempo, os vereadores da base de Bernal decidiram que não iriam esperar outra resposta, já que a liminar dizia que a sessão estava suspensa por 24 horas, e não iriam comparecer a uma nova sessão.

Depois de uma longa espera, uma nova liminar chegou à Casa de Leis derrubando a suspensão da sessão, concedida pela presidente do TJMS, desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges.

Às 17h os vereadores retomam a sessão de julgamento e começou a ser lido o relatório. Depois de uma hora o prefeito retorna à Câmara, pois tinha o direito a apresentar defesa de duas horas. Logo, o vereador Marcos Alex (PT) informa que uma nova liminar irá encerrar a sessão. Às 19 horas a sessão é encerrada com uma nova liminar concedida por Batista, em que a Comissão Protestante foi suspendida. Populares que ficaram o dia inteiro no local comemoram a decisão.

Por fim, após um dia bastante atípico e tumultuado, desentendimentos entre manifestantes prós e contra Bernal, encerram este pós-natal em Campo Grande. Agora é aguardar para saber se a Comissão Processante conseguirá realizar um novo julgamento de cassação contra o prefeito.

Leia Também

Sinpol apoia combate à covid e vai fazer testes em policiais no feriadão em Bonito
Cidades
Sinpol apoia combate à covid e vai fazer testes em policiais no feriadão em Bonito
Juiz nega recurso e mantém candidatura do PCO barrada em Campo Grande
Cidade Morena
Juiz nega recurso e mantém candidatura do PCO barrada em Campo Grande
Apesar da promessa, governo diz que não tem previsão de pagar 13º do Bolsa Família
Geral
Apesar da promessa, governo diz que não tem previsão de pagar 13º do Bolsa Família
Em horário noturno, candidatos citam distritos e corredor de ônibus em Campo Grande
Cidade Morena
Em horário noturno, candidatos citam distritos e corredor de ônibus em Campo Grande