Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Política

Assembleia aprova permissão de animais de estimação em hospitais

Conforme o projeto, cada estabelecimento criará normas e procedimentos próprios da entrada e permanência dos animais na visitação aos pacientes

23 abril 2019 - 14h07Por Da redação/ALMS

Na Ordem do Dia desta terça-feira (23), foram aprovadas três proposições e mantido um veto total. O destaque foi a votação, em 1ª discussão, do Projeto de Lei 45/2019, de autoria do deputado estadual Lidio Lopes (Patri), que dispõe sobre a permissão para visitação de animais domésticos e de estimação a pacientes em hospitais públicos e privados, contratados, conveniados e cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS), no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul.

A terapia assistida por animais é considerada um tratamento de doenças, sob o aspecto físico e psicológico, exemplos disso são hospitais nos Estados Unidos que permitem a entrada de animais, com o intuito de levar alegria e bem estar aos pacientes.

Conforme o projeto, cada estabelecimento criará normas e procedimentos próprios da entrada e permanência dos animais na visitação aos pacientes, além de observar as regras estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde, tais como: verificação da espécie animal, autorização expressa de visitação expedida pelo médico, laudo veterinário do animal atestando boas condições de saúde do mesmo, dentre outros. A matéria foi aprovada por 11 deputados. Cabo Almi (PT), Eduardo Rocha (MDB), Londres Machado (PSD), Jamilson Name (PDT), João Henrique (PR) e Pedro Kemp (PT) posicionaram-se contra a proposta.

Normas Tributárias

Por unanimidade, os deputados aprovaram outras duas proposições. O Projeto de Lei Complementar 3/2019, do Poder Executivo, altera a redação e acrescenta dispositivos à Lei Complementar nº 213, de 22 de dezembro de 2015. A primeira mudança diz respeito à nomenclatura do órgão colegiado, responsável pela fiscalização da divisão dos créditos às prefeituras.

De “Conselho de Fiscalização dos Critérios de Divisão e Creditamento das Parcelas Pertencentes aos Municípios”, passa a se chamar “Conselho de Acompanhamento e Fiscalização do Índice de Participação dos Municípios, para o acompanhamento e a fiscalização da apuração do índice de participação no ICMS e do creditamento das respectivas parcelas aos Municípios”.

Outras alterações tratam-se da composição e atribuições do Conselho. Com a proposta, a quantidade de membros passa de seis para 11. São incluídos representantes da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). A quantidade de representantes da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul).

Já o número de deputados estaduais não foi alterado na proposta; permanecem dois. Na nova redação, também estão especificadas as atividades a serem desenvolvidas pelo órgão colegiado. O Projeto de Lei 75/2019, do deputado Renato Câmara, institui no Calendário Oficial de Eventos do Estado a Semana Estadual de Enfrentamento à Tríplice Epidemia: Dengue, Zika e Chikungunya. A proposta prevê a realização de ações anuais de conscientização entre os dias 21 e 27 de outubro. 

Veto Total

Por maioria de votos, os parlamentares mantiveram o Veto Total, do Executivo, ao Projeto de Lei (PL) 235/2016, de autoria da então deputada Antonieta Amorim (MDB), que altera a redação da Lei 2.830/2004. Segundo o líder do governo, deputado Barbosinha (DEM), a proposição possui vício de inconstitucionalidade ao afastar a obrigatoriedade de licitação. 

Leia Também

Durante voo em MT, avião com Bolsonaro arremete por conta da fumaça
Geral
Durante voo em MT, avião com Bolsonaro arremete por conta da fumaça
Jovem é picado 8 vezes pela mesma cobra em um mês
Geral
Jovem é picado 8 vezes pela mesma cobra em um mês
Pitbull albina escapa no Parque do Sol e dona faz apelo para encontrá-la
Cidade Morena
Pitbull albina escapa no Parque do Sol e dona faz apelo para encontrá-la
Futebol com 'cabeça' de Bolsonaro choca deputados de MS: 'ato criminoso'
Política
Futebol com 'cabeça' de Bolsonaro choca deputados de MS: 'ato criminoso'