TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 27 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Política

Azambuja afirma que não irá interferir na disputa pela presidência da CCJ

Governador afirmou que confia na responsabilidade dos deputados

03 março 2017 - 19h00Por Airton Raes

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), afirmou que não irá interferir na disputa pela presidência da Comissão de Constitucionalidade, Justiça e Redação (CCJR) na Assembleia Legislativa. Os deputados Beto Pereira (PSDB) e Lídio Lopes (PEN) pleiteiam o cargo na comissão mais disputada do parlamento.

“A disputa na CCJ é interna. A Assembleia quem decide. É uma questão interna dos deputados, precisa de um ponto de entendimento entre os dois blocos que compoem apoio ao governo”, afirmou Azambuja.

Reinaldo destacou que espera que após o Carnaval a composição e presidência da CCJ já tenha se resolvido. “Não tenho dúvida da responsabilidade dos deputados. Até semana que vem será uma equação resolvida a presidência da CCJ”, disse.

A comissão terá papel fundamental na tramitação e análise nos projetos de lei sobre a reforma administrativa e da previdência do Estado. O impasse é que Lídio Lopes afirma que a sua permanência na presidência da CCJ foi um acordo firmado no ano passado, durante a eleição da mesa diretora, em troca de que ele retirasse intenção de compor um dos sete cargos da mesa. Beto Pereira afirma que o acordo com a base de apoio do governador era que o PSDB ficaria com a presidência da comissão.