Menu
quarta, 02 de dezembro de 2020
Política

Ben Hur garante resposta da prefeitura ainda hoje para votar projeto da tarifa na quinta

Impasse

05 novembro 2013 - 13h10Por Juliene Katayama

Depois da visita do secretário de Planejamento, Finanças e Controle de Campo Grande, Wanderlei Ben Hur, e da diretora-presidente Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande, Ritva Cecília de Queiroz Garcia Vieira, na manhã de hoje (05), à Câmara Municipal, os ponteiros foram acertados e a votação do Projeto de Lei Complementar sobre a tarifa de ônibus ficou para a próxima quinta-feira (07). Ben Hur disse que o parecer da procuradoria jurídica do Município deve ser entregue ainda hoje.


A presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento da Câmara, vereadora Grazielle Machado (PR), pediu o registro documental da procuradoria jurídica da prefeitura da Capital sobre a contrapartida em relaçao à isenção de 100% do ISS (Imposto Sobre Serviço) para reduzir a tarifa de ônibus. O montante do ISS soma R$ 8 milhões por ano aos cofres municipais.


"Eles precisam apresentar a contraproposta  da renúncia da receita que perderá ao isentar o transporte público totalmente do ISS", afirmou Grazielle após a reunião com os secretários.


Segundo Ben Hur, para compensar a isenção do ISS, em 2014, será utilizada a arrecadação da dívida ativa do Município. "Nos últimos anos, o crescimento da dívida ativa é fato. Ao invés de utilizarmos para outros fins, destinaremos para compensar o ISS", explicou o secretário.


Para a compensação dos dois últimos meses deste ano, a prefeitura utilizará parte da reserva de contigência, que soma R$ 3 milhões. "Não usou um centavo este ano. Aluna a dotação para usar para o ISS deste ano que soma R$ 1,4 milhão. Ainda sobra RF$ 1,570 milhão para qualquer eventualidade", disse Ben Hur.


Outro lado - O presidente da Câmara, vereador Mario Cesar (PMDB), alega que as soluções encontradas pelo Executivo não é legal. Em relação ao uso da dívida ativa, o peemedebista diz que não é garantia de recebimento dos devedores e, portanto, poderá não ter recurso para destinar à compensação do ISS. E Quanto ao uso da reserva de contigência, segundo ele, já está destinado à Secretaria de Educação (Semed).

Em decorrência do impasse sobre a compensação do ISS, a votação do Projeto de Lei Complementar foi adiar para a próxima quinta-feira (07). O projeto estava prevista para hoje (05), mas os vereadores entenderam que não havia segurança jurídica para votar.

 

Leia Também

Humorista 'Rodela' morre de covid-19 aos 66 anos em SP
In Memoriam
Humorista 'Rodela' morre de covid-19 aos 66 anos em SP
Fátima Bernardes revela que está com câncer no útero
Geral
Fátima Bernardes revela que está com câncer no útero
Em 24 horas, Brasil registra quase 700 mortes por covid-19
Geral
Em 24 horas, Brasil registra quase 700 mortes por covid-19
Cachorrinhos são furtados no Tiradentes e dona chora: 'doloroso não ter vocês em casa'
Cidade Morena
Cachorrinhos são furtados no Tiradentes e dona chora: 'doloroso não ter vocês em casa'