TCE MAIO
(67) 99826-0686

Bernal culpa redução de R$ 3,5 mi no duodécimo e oficializa calote no setor cultural

Membros da gestão Marquinhos Trad também não garantem pagamento aos artistas

30 DEZ 2016
Thiago de Souza
15h14min
Bernal alegou redução do duodécimo para não pagar Cultura Foto: Reprodução Facebook

A prefeitura Municipal de Campo Grande confirmou, na manhã desta sexta-feira (30), que foram suspensos os empenhos de valores devidos a artistas da Capital, anunciados na sexta-feira (23). O motivo alegado pelo executivo foi a redução de R$ 3,5 milhões no duodécimo devolvido  pela Câmara Municipal. 

Conforme divulgado pela assessoria da prefeitura, a Casa de Leis devolveu somente R$ 2 milhões este ano, quando em 2015 foram R$ 5,5 mi. 

O dinheiro referente ao duodécimo foi pago, segundo a assessoria, por meio de cheques, e devido ao feriado bancário, os valores só poderão cair na conta do município na segunda-feira (2), já na gestão do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD). 

Os artistas e produtores culturais teriam direito a R$ 4 milhões, referentes ao Fmic (Fundo Municipal de Investimento Cultural), que deveria ter sido pago em agosto deste ano. Após uma série de protestos em frente ao Paço Municipal, os valores foram empenhados, porém, hoje suspensos. 

(Mesmo após protestos, artistas levaram calote da gestão Bernal - Foto: Reproduçaõ Facebook)

Pagamento

O coordenador de transição do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD), Pedro Pedrossian neto, pediu ao prefeito Alcides Bernal que liquidasse os valores devidos, para que a conta não chegasse à futura administração. Questionado se Neto se comprometeria a pagar essa dívida, o futuro titular da Seplanfic (Secretaria de Planejamento, Controle e Finanças) não garantiu pagamento de imediato e disse que  ''precisaria achar uma solução mutuamente satisfatória, respeitando a necessidade dos artistas e o que tiver disponível no caixa da prefeitura''.   

Veja também