Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
Gov - Compre de Casa
Política

Bernal discorda, mas respeita decisão de Chocolate

Comissão Processante

16 outubro 2013 - 13h47Por Juliene Katayama

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), disse respeitar a decisão do vereador do seu partido, Chocolate, embora discorde. O vereador votou a favor da criação da Comissão Processante que vai investigar o Chefe do Executivo sobre supostas irregularidades em contratos firmados entre a prefeitura da Capital e prestadoras de serviços.


"O Chocolate é dono da sua vontade e agil de acordo com que achou correto", justificou o prefeito durante a coletiva de imprensa realizada nesta manhã. Bernal preferiu não opinar sobre a possibilidade do vereador ser expulso do partido por infidelidade partidária. "Quem vai definir sobre a expulsão é o diretório municipal", resumiu.


O voto de Chocolate a favor da Comissão Processante não foi decisivo, mas surpreendeu a todos. Antes da votação, o líder do prefeito, vereador Alex do PT, e o ex-governador Zeca do PT ainda tentaram o convencer de votar a favor de Bernal. Mas não adiantou. Chocolate ainda foi sorteado para compor a comissão, mas renunciou ao cargo.


A Comissão Processante que poderá cassar o mandato do Chefe do Executivo foi baseada no relatório conclusivo da CPI da Inadimplência que apontou diversas irregularidas nos contratos emergênciais firmados pela prefeitura, além de falta de pagamento a prestadoras de serviço e processos licitatórios feitos no primeiro semestre deste ano.

Leia Também

AMBULÂNCIA E SANGUE: mãe de Neymar tem briga feia com namorado em Santos
Geral
AMBULÂNCIA E SANGUE: mãe de Neymar tem briga feia com namorado em Santos
Afastamento de Renata Vasconcellos do Jornal Nacional é por questões pessoais
Geral
Afastamento de Renata Vasconcellos do Jornal Nacional é por questões pessoais
VÍDEO: garota de 11 anos dá golpe de capoeira e escapa de assalto no Piauí
Geral
VÍDEO: garota de 11 anos dá golpe de capoeira e escapa de assalto no Piauí
Moro está proibido de advogar e vai ser colunista em revista
Política
Moro está proibido de advogar e vai ser colunista em revista