(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Bernal terá apoio do PT e incerteza do PSDB

Justiça política

10 MAR 2014
Dirceu Martins
13h44min
Prefeito Alcides Benal terá julgamento político

O prefeito da Capital, Alcides Bernal, pode ficar tranquilo com relação aos votos petistas contra a sua cassação, é o que garantiu nesta segunda-feira, durante evento na Assomasul, o deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT). "Temos que manter a coerência. Se criticávamos o governo peemedebista e o continuísmo, tirar o poder do Bernal seria muita incoerência" disse Biffi.

Com relação aos votos dos tucanos, vereadora Rose Modesto e professor João Rocha, o prefeito não pode colocar na sua conta, como também não podem fazê-lo os oposicionistas. "Os nossos vereadores têm total liberdade para votar com independência e de acordo com seus próprios valores, e assim será", declarou o deputado federal e presidente regional do partido, Reinaldo Azambuja.

Questionado sobre a justiça da cassação, Reinaldo entende que " a cassação de um prefeito é um ato de força, mas se ficar comprovada a culpa, a Câmara deve fazer cumprir o que manda a Lei, em defesa da população".

Nas poucas rodas de conversa entre os prefeitos presentes ao evento, a cassação de Bernal causava desconforto, impedindo que qualquer deles declarasse sua opinião de forma textual, preferindo dizer que não estavam a par do teor do texto final da Comissão Processante. Mas era perceptível que não acreditam que a Câmara vote pela cassação. Alguns lembraram que a redução de 30% para 5% dos créditos adicionais a serem utilizados pela administração municipal foi fator imperativo, pois quebrou a execução do projeto de governo pensado antes de Bernal assumir o cargo. Segundo o entendimento de alguns, foram criados fatores políticos para prejudicar a administração e agora  a sessão de cassação é indicativa de um julgamento político.


Veja também