(67) 99826-0686
REFIS FEV.

Candidato a prefeito é denunciado por 'esquecer' de declarar imóveis

Justiça deve investigar declaração de bens do postulante, que já foi prefeito em cidade de MS

24 SET 2016
Jornal do Povo
10h53min
Foto: Valdecir Cremon/JP

A declaração de bens do médico Antônio de Pádua Thiago, candidato a prefeito de Brasilândia pelo PMDB, pode ser investigada pela Justiça Eleitoral. Denúncia de omissão de bens foi protocolada anteontem por um eleitor de Campo Grande, por meio do portal do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso do Sul.

A denúncia aponta que Pádua - que foi prefeito da cidade de 2005 a 2012 - teria omitido imóveis que possui, como a casa onde mora.

A declaração contém dados de sete terrenos em Brasilândia, uma fazenda de 304 hectares em Inocência, um terço de um sítio em Três Lagoas, três veículos e uma linha telefônica, avaliados em R$ 413 mil. A fazenda teve valor fixado em R$ 150 mil. Um lote com 509 metros quadrados, em R$ 5 mil.

Por telefone, Antônio de Pádua disse desconhecer a irregularidade. “Quem fez minha declaração foi minha assessora jurídica”, disse. Depois, admitiu que é dono de uma casa “que pode não estar em minha declaração de renda”, completou. Uma advogada que se identificou como assessora de Antônio de Pádua, mas negou a dar nome à reportagem, disse que toda a declaração de bens do candidato foi incluída no registro no TRE.

A denúncia está com o juiz André Ricardo e deve ser encaminhada ao Ministério Público Eleitoral neste final de semana.

Veja também