(67) 99826-0686
Camara Maio

Chaves tem que conseguir a maioria na Câmara, diz Shimabukuro

Saída

24 JAN 2014
Lucas Arruda e Marcelo Villalba
12h40min
Foto: Geovanni Gomes

Nesta semana o secretário de governo do prefeito Alcides Bernal (PP), Pedro Chaves, anunciou que deixaria o cargo até abril, por estar se sentindo isolado. Chaves também pode assumir o cargo de senador de Delcídio do Amaral, já que é o primeiro suplente do senador.

Chaves entrou na secretaria do governo com a missão de aumentar o número de aliados de Bernal. Hoje o prefeito conta com oito vereadores em sua base aliada, um pouco mais da metade do que precisa para obter maioria na casa de leis, que conta com 29 vereadores. Mas o secretário afirma que tem conversado com outros vereadores.

Para o vereador Edson Shimabukuro (PTB), que foi para a base do prefeito no fim de dezembro após indicar o novo secretário da Agetran, Chaves ainda tem que trabalhar bastante até o fim de sua gestão. "A base tem que ter maioria na Câmara, de preferência precisa de 16 vereadores", ressalta.

No entanto não é só o articulador de Bernal que está trabalhando para conseguir aliados. "Tem toda uma comissão, além de alguns vereadores da base, como eu, o Alex do PT, Paulo Pedra (PDT). Estamos vendo colegas que têm condições para vir até a base", afirma Shimabukuro.

Eleições 2014 - Segundo Shimabukuro o senador Delcídio do Amaral (PT) entrou na "briga" que existe entre o legislativo e o executivo municipal. "O senador tem noção de que se o Bernal for mal pode atrapalhar em sua campanha para o governo do Estado. O prefeito é uma grande força para ele", argumenta.

Veja também