TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Com bens bloqueados, Bernal usa Justiça estadual para afastar denúncias

27 outubro 2015 - 19h38Por Alessandra Carvalho e Amanda Amaral

Com os bens bloqueados, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), afirmou que as denúncias, acatadas pela Justiça Federal, já foram julgadas, mas pela Justiça estadual. Assim, na visão do chefe do Executivo, as acusações são infundadas.

“Esses processos foram julgados em duas sentenças na Capital. Não houve nenhuma improbidade o juiz confirmou que, ao invés de prejuízo, teve economia. Atendemos a situação emergencial com relação a limpeza de postos saúde, com a MegaServ. E com relação a merenda escolar garantimos a comida para as crianças nos ceinfs", alegou o prefeito. 

Bernal teve as contas bancárias e bens bloqueados devido a determinação da Justiça Federal, após denúncia de improbidade administrativa, no valor de R$ R$ 647 mil referente ao PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), ocorrido em 2013. 

Bernal alega que relatório da Controladoria-Geral da União foi encaminhado para o Ministério Público Estadual, Federal e Tribunal de Contas."Imediatamente houve ação de improbidade. O tema é o mesmo e quem tomou a iniciativa de julgar primeiro foi o poder judiciário do Estado, que ratificou a inexistência de improbidade. Não tenho o menor receio de levar documentos e tirar dúvidas. Quem não deve não teme”. 

O relatório da CGU aponta que Bernal supostamente beneficiou duas empresas, a MegaServ e a Salute, em sua "primeira" gestão.