TJMS JANEIRO
Menu
sábado, 22 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Comissão de Ética erra e vereadores ganham mais prazo para apresentar defesa

15 outubro 2015 - 13h25Por Rodson Willyams e Dany Nascimento

O presidente da Comissão Processante, vereador João Rocha, do PSDB, afirmou que houve um erro na notificação sobre o envio de defesa dos nove vereadores que são investigados na Operação Coffee Break. O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) apura denúncia de compra de votos  de vereadores.   

João Rocha afirmou, na sessão desta quinta-feira (15), que o documento enviado aos vereadores não informava o local em que os parlamentares deveriam entregar o pedido de defesa. Por essa razão, o prazo de 10 dias começa a correr a partir de hoje.

O vereador ainda negou que haja qualquer tipo de existência ou manobra política para beneficiar os parlamentares. E que tudo não passou de um erro. Um novo ofício será elabora ainda hoje e de imediato será entregue aos parlamentares envolvidos.

Relator

Apesar do erro constatado, a Comissão Processante continua com os trabalhos e nomeou o vereador Ayrton Araújo, do PT, para ser o relator geral das investigações.

Assim que o prazo para os edis encaminhar a defesa for concluído, cada vereador integrante da Processante, deverá analisar dois processos de cada vez, e um deverá ter um processo a mais, considerando que os investigados são nove parlamentares.