tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Defesa de Giroto se prepara para recorrer de prisão temporária

10 novembro 2015 - 10h26Por Diana Christie

O advogado Jail Azambuja já prepara a defesa e o pedido de Habeas Corpus para a liberação do ex-secretário de obras, Edson Giroto (PR). O político foi preso na manhã de hoje (10) juntamente com o empresário João Alberto Krampe Amorim e outras sete pessoas, entre engenheiros e ex-funcionários da Agesul (Agencia Estadual de Gestão de Empreendimentos).

Giroto é investigado por possível participação em esquema criminoso de fraude em licitações durante a gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB). Ele teria recebido propinas e foi flagrado pela PF (Polícia Federal) utilizando o avião do empreiteiro João Amorim, para viagens particulares.

Conforme o TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), as pessoas detidas hoje devem prestar esclarecimentos sobre o contrato entre a Proteco Construções Ltda e o Governo do Estado para a “recuperação da estrutura da faixa de rolamento da rodovia MS-228, com aplicação de revestimento primário e implantação de dispositivos de drenagens, numa extensão de 42 km – Local: Rodovia MS-228, entre Km 35,0 e Km 77,0, no município de Corumbá".

A prisão temporária é válida por cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco. Também foram detidos Átila Garcia Gomes Tiago de Souza, Elza Cristina Araújo dos Santos, Maria Wilma Casanova Rosa, Maxwell Thomé Gomez, Rômulo Tadeu Menossi, Wilson Cabral Tavares e Wilson Roberto Mariano de Oliveira.

A reportagem também entrou em contato com o advogado de João Amorim, Benedito de Figueiredo, que preferiu não comentar o caso no momento.