TJ BANNER JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Política

Deputada de MS apresenta emenda que suspende pagamento de prestações pelos caminhoneiros autônomos

A MP pretende suspender por seis meses o pagamento de financiamento de caminhões

08 junho 2020 - 12h46Por Rayani Santa Cruz

As deputadas federais Rose Modesto (PSDB-MS) e Edna Henrique (PSDB-PB) apresentaram  uma emenda a? Medida Proviso?ria 975/20 que suspende por seis meses o pagamento dos financiamentos de caminhões feitos por motoristas autônomos e cooperativas de transportes. A proposta comec?ou a tramitar na sexta-feira (5) na Ca?mara dos Deputados.

De acordo com a Age?ncia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Brasil tem cerca de 1,1 milha?o de vei?culos registrados para transporte de cargas em transportadoras e cooperativas. A Confederac?a?o Nacional do Transporte (CNT), por sua vez, estima que o nu?mero de caminhoneiros auto?nomos esteja perto dos 470 mil. Entidades de classe avaliam que são cerca de dois milho?es de caminhoneiros entre auto?nomos, empregados e desempregados.

“Temos de assegurar que os caminhoneiros continuem a ter como exercer a atividade. A principal ferramenta é o caminhão. Muitos estão sem condições de pagar as prestações. Sa?o inu?meras fami?lias que dependem diretamente desta renda, situac?a?o que se agrava ainda mais com o aumento do desemprego no pai?s, por isso a importa?ncia de apoiar e proteger essa classe”, enfatizou Rose Modesto.

Para a deputada Edna Henrique “os caminhoneiros na?o podem parar! Nossa proposta e? para que fique suspenso, pelo periodo de seis meses, o pagamento das parcelas de contratos de financiamento de caminhões  junto aos bancos. Na?o podemos deixar desamparados aqueles que garantem o abastecimento de alimentos na mesa dos brasileiros, ale?m de outros produtos essenciais em nossas casas”.

A emenda propõe ainda que as prestac?o?es que tiverem o pagamento suspenso sera?o postergadas para o final dos contratos.