TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Eduardo Romero sai do PTdoB e se filia ao partido Rede Sustentabilidade

20 outubro 2015 - 12h08Por Assessoria

O vereador Eduardo Romero ingressou na sigla partidária Rede Sustentabilidade, oficializada pelo TSE em 22 de setembro deste ano, que em nível nacional tem expoentes políticos como a ex-senadora Marina Silva. Romero esteve filiado ao PT do B por quatro anos.

Eduardo Romero participou ativamente para a criação da Rede Sustentabilidade, inclusive a convite da ex-senadora Marina Silva. Em setembro, o parlamentar encaminhou ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul seu comunicado de desfiliação ao PT do B.

Com agenda em Brasília onde participou como coordenador da Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas na Região Centro-Oeste, de um encontro que definiu a pauta brasileira na 21ª Conferência das partes da Convenção das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças Climáticas – o COP 21 - Eduardo Romero esteve com a ex-senadora Marina Silva e teve sua ficha de filiação abonada. Agora, o vereador é o único, por enquanto, a ser filiado à Rede na Câmara Municipal de Campo Grande.

‘Agradeço a acolhida no PT do B. Continuo com minha linha de trabalho na Câmara Municipal que é o atendimento dos interesses coletivos. Fiscalizar, sugerir e cobrar resultados de quem tem o poder de executar continuará sendo nosso papel como vereador’, destaca Eduardo Romero.

Eduardo Romero explica que na Câmara Municipal não teve dificuldades em trabalhar sendo filiado ao PT do B, inclusive se declarou independente e em algumas ocasiões não votou projetos como os demais vereadores da mesma sigla partidária. Porém, o parlamentar destaca a decisão do partido em nível nacional que votou pela redução da maioridade penal – que o parlamentar é contra, pois defende que só tirar a liberdade não resolve a questão da violência no País – e ainda a proposta e abertura da CPI do CMI na Assembleia Legislativa que criminaliza a instituição e a comunidade indígena.

O vereador explica que na Rede Sustentabilidade o modo de decisão no partido não é estampado a um presidente, mas por meio de decisão colegiada. ‘Por isso, não é o Rede, mas a Rede Sustentabilidade porque é realmente uma rede que decide os rumos. Além disso, as bandeiras defendidas por nós são as mesmas da Rede, há uma grande identidade’, explica.

Rede Sustentabilidade 

Depois de um intenso trabalho de coleta de assinaturas, a Rede Sustentabilidade teve o seu registro aprovado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e passa a ser oficialmente um partido político. O julgamento aconteceu nesta terça-feira, dia 22 de setembro, no plenário do Tribunal. O registro foi aprovado por unanimidade.