Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
Reviva centro

Eleições deixam de fora 'famosinhos e tubarões' da política de Campo Grande

O resultado das urnas deixou políticos descontentes na Capital

4 OUT 2016
Dany Nascimento
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

Na onda de mudanças na política regional, o eleitor campo-grandense deixou de lado muitos dos políticos de longa data, e ainda mandou recado para os 'famosinhos' da vez, que também não tiveram chances de se eleger neste ano. De um lado e de outro, ficou a decepção de não conseguir uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande nas eleições de domingo (2).

A ex-secretária da mulher na gestão de Gilmar Olarte, Liz Derzi de Matos caminhava durante a campanha com o ar da vitória, mas ficou na lista dos que não emplacaram. Além de Liz, o famoso caça-fantasma, que caminhou pelos bairros da Capital caracterizado, também não emplacou, já que Nilson Júnior ficou fora da Câmara Municipal.

Conhecido pelo timbre de voz nas rádios da Capital, Pedrinho Spina também tentou se eleger como vereador, mas não conseguiu número de votos suficientes para emplacar a candidatura. Herdeiro político, Kiko Pedra tentou seguir os passos do pai, Paulo Pedra, que teve o mandato de vereador cassado por compras de votos, mas também ficou só na vontade de se eleger.

Outra figura que ficou conhecida pela população pelos vídeos polêmicos na internet, foi o candidato Marcelo Heitor, sobrinho do deputado federal Zeca do PT, primo do deputado federal Vander Loubet e filho do prefeito de Porto Murtinho, que conseguiu pouco mais de 500 votos e destacou que ficou surpreso com o resultado.

"Fiquei surpreso de forma negativa, pela votação, mas respeitamos a voz das urnas e agora vamos sentar e rever a situação, foi uma eleição difícil, mas desejo muito sucesso para todos os novos vereadores, todos fizeram por merecer estar lá", diz Marcelo.

Algumas figuras antigas também se surpreenderam com o resultado eleitoral da Capital e devem dizer adeus para a Casa de Leis no mês de dezembro deste ano.  O ex-peemedebista Edil Albuquerque (PTB), que foi vice-prefeito de Nelsinho Trad, entrou na lista dos surpresos e ficou de fora.

Conhecido pelo famoso "Toca toca toca pra nós", Vanderlei Cabeludo (PMDB) é outro a ficar de fora e deixa a Câmara Municipal em dezembro deste ano. Flávio César (PTdoB) também não conquistou o número de votos suficientes para se manter como vereador e dará adeus à Casa de Leis por 4 anos.

Esposa de um dos apresentadores mais famosos do Estado, Magalli Picarelli (PSDB) não conseguir ser reeleita.

 

 

 

Veja também