ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686

Em MS, Aécio comenta prisão de Cunha: ‘apenas mais uma etapa’

Senador falou sobre os caminhos da Operação Lava Jato e diz que PSDB apoia investigação, mas que 'foco da política deve ser outro'

20 OUT 2016
Amanda Amaral e Airton Raes
17h49min
Foto: André de Abreu

Em Campo Grande para fortalecer apoio à candidata Rose Modesto (PSDB), que segue para o segundo turno na disputa pela prefeitura da Capital, o senador tucano Aécio Neves comentou sobre a prisão do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), fato ‘quente’ na política nacional.

Investigado pela Lava Jato, Cunha foi preso na quarta-feira (19), em Brasília. A decisão foi do juiz Sérgio Moro no processo em que Cunha é acusado de receber propina de contrato de exploração de Petróleo no Benin, na África, e de usar contas na Suíça para lavar o dinheiro.

Cercado por jornalistas no Centro da cidade, sob chuva, o senador respondeu a perguntas antes de embarcar para Cuiabá no Mato Grosso, mas não se estendeu sobre o assunto. “[A prisão de Cunha] foi apenas foi mais uma etapa da Lava Jato e o PSDB dá apoio total, mas a agenda política não pode se sobressair à econômica. Precisamos sair da resseção, porque o governo do PT deixou o Brasil na crise”, disse.

O senador ressaltou que é preciso focar nas agendas de reforma e lembrou que no dia 9 de novembro será votado o Projeto de Reforma que reduz o número de partidos. “Isso ajuda a governabilidade nos estados e municípios, porque houve uma fragmentação de partidos muito grande”, finalizou. 

Veja também