Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Política

Em oito meses: deputados de MS utilizaram quase R$ 2 milhões de cota parlamentar

Os maiores gastos foram com passagens aéreas, divulgação de atividade e consultorias

04 outubro 2019 - 13h10Por Rayani Santa Cruz

As cotas parlamentares, que preveem a utilização de recursos e o reembolso por meio de requisição, já somam quase R$ 2 milhões pela bancada de MS. Em oito meses, o deputado Vander Loubet (PT-MS) é o campeão de gastos até agora, seguidos dos deputados Beto Pereira (PSDB) e Dagoberto Nogueira (PDT).

Até o momento, os deputados federais de Mato Grosso do Sul utilizaram R$1.685.610,87 da Ceap (Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar). As despesas são com manutenção de escritório, telefonia, serviços postais, alimentação, divulgação de atividade parlamentar e consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos. 

No ranking, o petista Vander Loubet está em primeiro lugar com somas de R$ 312.044,56. Na sequência estão os deputados: Beto Pereira com R$ 290.776,44; Dagoberto Nogueira com R$ 279.713,65; Loester Trutis (PSL) com R$ 233.271,04; Fábio Trad (PSD) com 162.986,32; Rose Modesto (PSDB) R$ 162.211,15; Bia Cavassa (PSDB) com gastos de R$ 157.961,61 e, por último, Luiz Ovando (PSL) que gastou apenas R$ 86.646,10.

Despesas

Cada um deles tem um item que chama mais atenção pelo valor.  Entre fevereiro e setembro, Vander gastou mais com locação de veículos e divulgação de atividade parlamentar chegando ao valor de R$ 36.350,00 no mês de abril.

O vice-campeão, deputado Beto Pereira, também teve entre os valores mais altos pagos a locação de veículos e divulgação de atividade. Foi pago R$ 12.173,00 com locação em maio e R$ 16.000,00 com divulgação em agosto.

Já o deputado Dagoberto teve os recursos usados em despesas de locação. O mais alto foi em junho, com o gasto de R$ 12.500,00.

Do PSL, o deputado Trutis gastou mais com bilhetes aéreos nos primeiros três meses. Ao início do mandato, em fevereiro, o valor somou R$ 9.406,02. Após isso, as despesas maiores foram pagas a consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos iniciando com R$ 28.110,00 em maio e chegando a R$ 32.870,00 no mês de agosto. O mês de setembro ainda não está fechado, mas já contabiliza R$ 31.000,00.

Fábio Trad gastou mais com divulgação de atividade, contabilizando, em junho, R$ 14.600,00.

Rose Modesto gastou com passagens aéreas e os valores maiores aparecem nos meses de abril (R$ 10.604,18) e julho (R$ 9.113,69).

Sem aparecer muito, a deputada Bia Cavassa gastou mais com divulgação. Com valores arredondados, o montante ficou entre R$ 10.000,00 em fevereiro e R$ 11.560,00 em agosto.

O último da lista, deputado Luiz Ovando, somou gastos com passagens aéreas e combustíveis. O valor maior foi registrado no mês de maio com R$ 6.766,26.

Os números foram retirados do Portal da Transparência, disponível para consulta no site da Câmara Federal.

Leia Também

Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Cidades
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Geral
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Política
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais
Geral
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais