Menu
sexta, 30 de julho de 2021
Política

Em oito meses: deputados de MS utilizaram quase R$ 2 milhões de cota parlamentar

Os maiores gastos foram com passagens aéreas, divulgação de atividade e consultorias

04 outubro 2019 - 13h10Por Rayani Santa Cruz

As cotas parlamentares, que preveem a utilização de recursos e o reembolso por meio de requisição, já somam quase R$ 2 milhões pela bancada de MS. Em oito meses, o deputado Vander Loubet (PT-MS) é o campeão de gastos até agora, seguidos dos deputados Beto Pereira (PSDB) e Dagoberto Nogueira (PDT).

Até o momento, os deputados federais de Mato Grosso do Sul utilizaram R$1.685.610,87 da Ceap (Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar). As despesas são com manutenção de escritório, telefonia, serviços postais, alimentação, divulgação de atividade parlamentar e consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos. 

No ranking, o petista Vander Loubet está em primeiro lugar com somas de R$ 312.044,56. Na sequência estão os deputados: Beto Pereira com R$ 290.776,44; Dagoberto Nogueira com R$ 279.713,65; Loester Trutis (PSL) com R$ 233.271,04; Fábio Trad (PSD) com 162.986,32; Rose Modesto (PSDB) R$ 162.211,15; Bia Cavassa (PSDB) com gastos de R$ 157.961,61 e, por último, Luiz Ovando (PSL) que gastou apenas R$ 86.646,10.

Despesas

Cada um deles tem um item que chama mais atenção pelo valor.  Entre fevereiro e setembro, Vander gastou mais com locação de veículos e divulgação de atividade parlamentar chegando ao valor de R$ 36.350,00 no mês de abril.

O vice-campeão, deputado Beto Pereira, também teve entre os valores mais altos pagos a locação de veículos e divulgação de atividade. Foi pago R$ 12.173,00 com locação em maio e R$ 16.000,00 com divulgação em agosto.

Já o deputado Dagoberto teve os recursos usados em despesas de locação. O mais alto foi em junho, com o gasto de R$ 12.500,00.

Do PSL, o deputado Trutis gastou mais com bilhetes aéreos nos primeiros três meses. Ao início do mandato, em fevereiro, o valor somou R$ 9.406,02. Após isso, as despesas maiores foram pagas a consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos iniciando com R$ 28.110,00 em maio e chegando a R$ 32.870,00 no mês de agosto. O mês de setembro ainda não está fechado, mas já contabiliza R$ 31.000,00.

Fábio Trad gastou mais com divulgação de atividade, contabilizando, em junho, R$ 14.600,00.

Rose Modesto gastou com passagens aéreas e os valores maiores aparecem nos meses de abril (R$ 10.604,18) e julho (R$ 9.113,69).

Sem aparecer muito, a deputada Bia Cavassa gastou mais com divulgação. Com valores arredondados, o montante ficou entre R$ 10.000,00 em fevereiro e R$ 11.560,00 em agosto.

O último da lista, deputado Luiz Ovando, somou gastos com passagens aéreas e combustíveis. O valor maior foi registrado no mês de maio com R$ 6.766,26.

Os números foram retirados do Portal da Transparência, disponível para consulta no site da Câmara Federal.