TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

FHC vem à MS para lançamento do Rede, projeto de vice-governadora

23 setembro 2015 - 10h52Por Rodson Willyams

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deve vir a Mato Grosso do Sul em novembro para participar do lançamento do programa de transformação social do Governo do Estado, o Rede Solidária. A informação foi confirmada pelo governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, pelas redes sociais, que esteve ontem (22), em São Paulo, e se encontrou o ex-presidenciável.


A notícia também foi replicada pela vice-governadora e secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Rose Modesto, por meio da sua página na rede social Facebook.


'Ótimas notícias! O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso acaba de confirmar presença no lançamento do Rede Solidária, maior programa de transformação social que MS já viu! Estamos trabalhando neste projeto desde o início do nosso mandato e faremos seu lançamento em novembro, em Campo Grande, com esta presença ilustre', disse na página. O projeto é assinado pela Sedhast.

Conduzido pela vice-governadora e secretária de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho, Rose Modesto, o programa Rede Solidária, que será lançado em novembro, beneficiará os sul-mato-grossenses com um modelo integrado de ações governamentais e não governamentais.


Em visita ao ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, realizada ontem (22), em São Paulo, o governador Reinaldo Azambuja recebeu a confirmação do ex-presidente no lançamento do Rede Solidária. “Visitei o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Tivemos uma excelente conversa sobre o país e o nosso Estado. Aproveitei o encontro e fiz o convite para que ele vá a Mato Grosso do Sul participar do lançamento do projeto Rede Solidária, no mês de novembro, e ele já confirmou presença", disse Azambuja em sua página de rede social.


Rede Solidária

Grande programa de transformação social que será implantado no Estado. O projeto da Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) vem sendo elaborado desde o início do mandato de Reinaldo Azambuja, baseando-se na criação de uma rede de assistência social interinstitucional, envolvendo o poder público, a iniciativa privada, o Sistema S, terceiro setor (ONGs), entidades filantrópicas e voluntários.