TJ BANNER JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Política

Intrigas entre Bolsonaro e DEM podem minar cargo de ministra de Tereza Cristina

Os Democratas são acusados de traição pela ala radical de apoiadores do presidente

29 abril 2020 - 19h00Por Rayani Santa Cruz

O cargo de ministra de Tereza Cristina na pasta de Agricultura pode estar com os dias contados devido aos atritos entre o presidente Jair Bolsonaro e o Democratas, partido pelo qual Tereza foi eleita para deputada federal e, no momento, está licenciada do mandato. Apesar de até agora a ministra não ter comentado a respeito, a possibilidade existe.

As acusações de traição pela ala radical de apoiadores do presidente ao DEM estão cada vez mais fortes. Bolsonaro, que nunca teve uma boa relação com Rodrigo Maia (DEM/RJ), presidente da Câmara Federal, aprofundou a crise após a demissão de Luiz Henrique Mandetta do ministério da Saúde. Chamado de traidor, ao sair, Mandetta também provocou o rompimento de relações entre o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e o presidente.

Tereza Cristina tem um papel importante dentro do governo e desempenha a função com maestria, mas isso não impede Bolsonaro de usar “a caneta” quando bem entender. O negócio é afastar os “traidores e inimigos” na estratégia dele. 

A Folha de São Paulo publicou que uma ala do DEM está defendendo a saída da ministra, antes de o circo pegar fogo. Eles levam em consideração a saída de Sergio Moro e a relação com a China (principal consumidora do agronegócio brasileiro), que não anda muito bem após declarações desastrosas do filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro. 

Em contato com a assessoria de comunicação da ministra foi pontuado que ela não irá se manifestar sobre o assunto.