Menu
sábado, 08 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Política

José Eduardo Cardozo é convocado pelo Senado para explicar situação dos conflitos indígenas

Senado

24 outubro 2013 - 20h12Por Redação

Depois de recusar três convites para comparecer à Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi convocado para falar aos senadores sobre os conflitos entre índios e produtores e a demarcação de terras indígenas no País. Com a convocação, o ministro é obrigado a comparecer à Casa dentro de um mês, segundo as regras internas da Casa.

 

Os senadores querem que o ministro explique como o governo procederá nas demarcações a partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que manteve as 19 condicionantes para a demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, também deve participar da mesma audiência, mas como convidado  neste caso, não fica obrigado a comparecer.

 

Na última quarta-feira, 23, por maioria de votos, o STF decidiu manter a validade das 19 ressalvas, estabelecidas em 2009 no processo de demarcação da Raposa Serra do Sol, para, entre outras coisas, garantir a presença da União na região.

 

O senador Sérgio Souza (PMDB-PR) disse que a presença do ministro Cardozo pode "clarear" termos do acórdão do Supremo que estavam "obscuros". "Nada melhor que a presença do ministro José Eduardo Cardozo para nos dar a interpretação dessa decisão de ontem (quarta-feira, 23) do Supremo", destacou durante a reunião da comissão na manhã desta quinta-feira, 24.

Para o senador Waldemir Moka (PMDB-MS), o argumento usado pelo STF para manter a reserva e determinar a saída de produtores de arroz da área deve valer para todo o País. "O inverso também é verdadeiro. Em 1998, onde não tinha índio, as terras eram dos produtores que lá viviam", argumentou.

Reações - A nova recusa de Cardozo em comparecer à comissão na manhã desta quinta gerou reações dos integrantes. A senadora Ana Amélia (PP-RS) reclamou que o ministro também recusou seguidos convites para comparecer à Comissão de Educação do Senado e falar sobre a Biblioteca Nacional, que perdeu volumes históricos após ser atingida por uma enchente no Rio de Janeiro. Ruben Figueiró (PSDB-MS) disse que o ministro agiu de maneira "desrespeitosa".

 

Leia Também

Dupla sertaneja de MS participa do Caldeirão do Huck e ganha presentes
Geral
Dupla sertaneja de MS participa do Caldeirão do Huck e ganha presentes
Através de produção de máscaras, vítimas de violência doméstica tem chance de recomeço
Cidade Morena
Através de produção de máscaras, vítimas de violência doméstica tem chance de recomeço
'Nem com dança da chuva': previsão diz que vai cair água em MS só depois do dia 15
Geral
'Nem com dança da chuva': previsão diz que vai cair água em MS só depois do dia 15
Para não fechar marmitaria, sócias se 'viram nos 30' e investem em drive-thru de bolos
Cidade Morena
Para não fechar marmitaria, sócias se 'viram nos 30' e investem em drive-thru de bolos