TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Julgamento de Bernal é antecipado para quinta-feira

Cassação

24 DEZ 2013
Lucas Arruda
16h00min
Presente de Natal: Um dia após o feriado, vereadores decidem se prefeito permanece no cargo. Foto: Geovanni Gomes

Pela primeira vez, em 114 anos de história, Campo Grande pode ter um prefeito cassado. Como um amargo presente de Natal, o julgamento do prefeito Alcides Bernal, que estava marcado para o dia 30 deste mês, foi antecipado para quinta-feira (26), às 8h da manhã, um dia após a data festiva.

Depois do prefeito Alcides Bernal ter apresentado sua defesa no fim da tarde de ontem, a Comissão Processante formada pelos vereadores Edil Albuquerque (PMDB), presidente, Flávio César (PT do B), relator, e Alceu Bueno (PSL), membro, apresentou hoje o relatório em que afirmaram que a defesa por parte do prefeito não foi condizente com os fatos.

Em reunião hoje pela manhã, a Comissão apresentou o relatório ao presidente da Câmara Municipal, o vereador Mário Cesar (PMDB). Após a entrega os vereadores finalizaram o relatório e decidiram pela antecipação do julgamento. Bernal é acusado de improbidade administrativa e de fazer licitações emergenciais favorecendo empresas amigas, como a MegaServ, Jagás e Salute.

Mário Cesar afirmou que o prefeito já foi notificado durante esta manhã. Assim, ele tem o direito garantido de comparecer a votação de cassação. "Este julgamento será realizado para que possamos determinar os rumos de Campo Grande", salientou.

Relatório - Segundo Edil, o relatório que possui 104 páginas foi finalizado depois de um árduo trabalho. "È um trabalho maçante e obtivemos uma resposta muito importante para a sociedade campo-grandense", ressaltou.

O relator frisou que até a apresentação da última defesa de Bernal, na tarde de ontem, o documento já estava 80% finalizado. "Por fim nós realizamos a análise dor argumentos de defesa e os documentos apresentados. A defesa não foi condizente e por tais razões admitimos como procedentes as acusações ofertadas pela denúncia", explicou.

O presidente da CP afirmou que o julgamento foi antecipado para que Bernal não tentasse nenhuma manobra a fim de reverter a situação.

Julgamento - O julgamento do mandato de um político tem um ritmo diferente de uma sessão normal da Câmara Municipal. Cada vereador terá 15 minutos para fazer suas declarações e todos os 29 vereadores votarão.

Para ter o mandato cassado, pelo menos  dois terços dos votos dos vereadores, ou seja 20, tem que ser a favor da Cassação. Caso isso aconteça, imediatamente o prefeito pode perder a posse do cargo, que será assumido pelo vice-prefeito Gilmar Antunes Olarte.

Se o mandato for mantido, o julgamento será arquivado e Bernal poderá voltar a administrar Campo Grande tranquilamente. Todo cidadão pode comparecer ao julgamento.

Veja também