(67) 99826-0686

Justiça decide futuro de quatro vereadores de Campo Grande nesta segunda

Eleição 2012

8 DEZ 2013
Juliene Katayama
14h49min
Foto: Câmara/CG

Após um ano das eleições de 2012, a Justiça vai decidir sobre o futuro de quatro vereadores de Campo Grande nesta segunda-feira (09). Thaís Helena (PT), hoje secretária de Assistência Social, Alceu Bueno (PSL), Paulo Pedra (PDT) e Delei Pinheiro (PSD) foram denunciados por compra de votos durante a campanha eleitoral do ano passado.

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou os vereadores Paulo Pedra, Thaís Helena, Delei Pinheiro e Alceu Bueno sob a acusação de distribuírem vale combustível em troca de votos. Os veículos eram abastecidos nos postos da Rede Trokar.

O juiz da 35ª Zona Eleitoral, Flávio Saad Peron, determinou a realização de busca e apreensão nos escritórios dos postos de combustíveis e nos comitês dos vereadores eleitos. De acordo com a investigação, as requisições apreendidas continham as placas dos veículos que foram abastecidos ou nomes dos beneficiários. A nota fiscal era emitida em nome do candidato.

Além das requisições, foram apreendidos grande quantia de dinheiro, folhas de cheques, contratos particulares de compra e venda de combustíveis em nomes dos quatro vereadores.

Do processo - O presidente da Câmara, vereador Mario Cesar (PMDB), também foi acusado por crime de compra de votos junto aos quatro vereadores. O processo foi desmembrado e a Justiça considerou, em outubro deste ano, o peemedebista inocente da acusação.

Baseados no resultado do julgamento favorável a Mario Cesar, os vereadores acreditam que também serão absolvidos. Para eles, a Justiça deve seguir a mesma linha de atuação que culminou na referida decisão sobre o processo do atual presidente da Casa de Leis.

Veja também