ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Marquinhos reúne ex-prefeitos e secretários para dividir experiência em gestão

O ex-prefeito e ex-governador, André Puccinelli, foi o primeiro a dividir experiências com o futuro secretariado de Campo Grande

29 DEZ 2016
Vinícius Squinelo
07h50min
Foto: Divulgação

O prefeito eleito em Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), reuniu sua equipe de secretários e ex-prefeitos de Campo Grande para um workshop de gestão pública e discussão de metas para o início da gestão. O encontro contou com a presença de Levy Dias, Juvêncio Cesar da Fonseca, André Puccinelli e Nelsinho Trad, todos ex-prefeitos de Campo Grande.

“Este encontro tem o objetivo de fazer com que os secretários entrem sabendo das dificuldades que vão encontrar e não é exagero dizer que a situação é crítica. Fazendo um comparativo com um paciente, Campo Grande estaria em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, comentou Marquinhos.

O ex-prefeito e ex-governador, André Puccinelli, foi o primeiro a dividir experiências com o futuro secretariado de Campo Grande. Ele falou da necessidade de tomar medidas consideradas antipáticas nos primeiros três meses e aconselhou Marquinhos a realizar um trabalho forte de arrecadação, para depois pensar em gastos. “É preciso atitude de impacto, corte de gasto e reunião mensal para integrar a equipe”, opinou.

Juvêncio César da Fonseca também levou sua experiência aos secretários, ressaltando principalmente a importância de cumprir compromissos assumidos em campanha. O ex-prefeito também enalteceu os servidores públicos, que na avaliação dele trabalham com muito zelo.

Levy Dias foi o terceiro ex-prefeito a dividir experiência de gestão e salientou a importância da sensibilidade para captar os sentimentos das pessoas, incluindo seus medos, fraquezas e angústias.  Ele lembrou que recebeu a administração com cinco folhas de pagamento atrasadas e conseguiu colocar em dia em pouco tempo, com trabalho forte de gestão.

“Em seis meses eu tinha tudo na mão. Chamei os secretários e disse: tenho um riacho contribuindo com uma represa, que não sobe de volume. Ela está vazando em algum lugar e vocês têm 30 dias para me entregar tudo na mão. Encontramos de tudo. Até gente que fazia 40 horas extras por dia. Um dia entramos com a polícia na prefeitura e teve gente que pulou pela janela e nunca mais voltou”, recordou.

Levy aconselhou Marquinhos a fugir de festas e investir no que é prioritário. “Estou dividindo com você o que passei, sofri e que talvez te ajude. Fuja de festa. Alguém que não paga conta de água e luz e gasta com festa é um irresponsável. Não sou bem quisto em alguns lugares porque não abri a mão, mas tenho um rastro de trabalho deixado”, declarou.

O ex-prefeito Nelsinho Trad foi o último a falar e relembrou de números de sua gestão de oito anos: entrega de 1.044 obras, maior nota no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), construção de 11.400 casas, 34 Centros de Educação Infantil (Ceinf’s), 10 escolas  e quatro unidades de Pronto Atendimento Comunitário (Upas), que lhe garantiram aprovação de 85% ao final da gestão, segundo pesquisas divulgadas em jornais.

Nelsinho ressaltou a importância de planejamento para garantir recursos. Ele orientou, por exemplo, o futuro secretário de Desenvolvimento a colocar uma pasta embaixo do braço e correr atrás de recursos.

 “Coloca a pasta embaixo do braço e sai vendendo Campo Grande. Foi assim que trouxemos o Shopping Norte Sul Plaza, Bosque dos Ipês e tantos outros investidores para Campo Grande”, contou.

Nelsinho também frisou a importância de uma harmonia com a sociedade, avaliada por ele como uma das tarefas mais importantes. “A parte mais difícil de uma gestão não é fazer obra ou gerir bem. É promover uma harmonia entre todos que gravitam em volta do Poder”,  analisou.

O futuro chefe de gabinete de Marquinhos, Alex Gonçalves, encerrou o evento pedindo um trabalho diferenciado por parte dos secretários e de toda a equipe, esquecendo toda e qualquer vaidade e pensando apenas nas pessoas.

“São estas pessoas que estão sofrendo lá fora que sempre acompanharam a trajetória do Marquinhos. Essas pessoas ajudaram a colocar o Marquinhos lá e merecem todo nosso carinho e atenção. A pessoa pode ser muito competente, mas se não colocar o coração em primeiro lugar, as coisas não vão pra frente. Tenho certeza que o Marquinhos será o melhor prefeito que esta cidade já teve, porque é uma pessoa com um coração muito grande e muito humana”, encerrou.

Durante o evento os secretários também discutiram temas importantes que estarão em pauta já nos primeiros dias de gestão, elencando o combate ao mosquito aedes aegypti, transmissor de dengue,  zika e chikungunya como um dos grandes desafios.

O futuro secretário de Saúde, Marcelo Vilela, falou da necessidade de prevenção para conter um surto principalmente de zika, que atinge os fetos e se tornou uma preocupação mundial. “O combate tem que ser realizado por um tripé que inclui conscientização, limpeza dos terrenos e o fumacê, feito pela prefeitura”, relatou.

Os secretários também abordaram a prorrogação do prazo para adesão ao Refis (Programa de Parcelamento e Abatimento de Dívidas de Impostos), que estará disponível até o dia 10 de fevereiro.

O Refis possibilitará o parcelamento dos débitos com a prefeitura, garantindo desconto de até 90% nos juros de mora e 75% na atualização monetária. A prorrogação tem por objetivo oportunizar o pagamento da dívida neste momento de crise.

Veja também