(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

'Mato Grosso do Sul terá o melhor salário para professores', garante Azambuja

O governador destaca que a lei prevê melhorias para o Estado até 2021

9 NOV 2016
Dany Nascimento
13h03min
Foto: Geovanni Gomes

Em meio a turbulências na área de educação pelo país, com escolas ocupadas, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) garantiu que Mato Grosso do Sul tem condições de se tornar o estado com o maior salário para os professores e destaca que almeja esse futuro mantendo diálogo com alunos e professores da rede de ensino.

Azambuja destaca que o Estado realizou um aporte maior para a educação, que será investido na melhoria das estruturas das escolas, mantendo o cronograma com o magistério, que prevê avanços até 2021, e ressalta os avanços apontados no Ideb  (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

"Nós tivemos um acréscimo no orçamento de 2016 para 2017 que passa de R$ 1 bilhão. São investimentos para melhorar estruturas, manter cronograma estabelecido com magistério e que tem na lei,  aprovado avanços até o ano de 2021. Mato Grosso do Sul será, de longe, o melhor salário de professores do país e temos que destacar principalmente os avanços que tivemos no Ideb", diz o governador.

Questionado sobre a ocupação da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em Paranaíba e Campo Grande, Reinaldo afirma que vai manter o diálogo com os ocupantes e explica que respeita a opinião dos protestantes diante da discussão da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55,  que prevê reformas que afetam os direitos básicos da população, segundo entendimento dos manifestantes.

"A UEMS continua ocupada, é um problema localizado ali. Nós estamos ali com todos os esforços, mas sabemos que, na realidade, a ocupação aconteceu  por conta da PEC. Respeitamos a opinião dos que ocuparam, mas entendo que, no diálogo, vamos restabelecer a normalidade", diz Reinaldo.

Veja também