ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Mescla de novatos e experientes, Câmara receberá projetos 'ousados e tradicionais' em 2017

Vereadores tomam posse no dia 1º de janeiro; conheça um por um!

20 NOV 2016
Thiago de Souza
07h00min

Com a função principal de elaborar leis de interesse do município e fiscalizar as atividades da prefeitura, a Câmara Municipal de Campo Grande, em 2017, será um misto de juventude e experiência. Com média de 39 anos de idade, os eleitos representam a sociedade por meio das profissões de enfermeiros, médicos, policiais, radialistas, advogados e veterinários. As propostas dos eleitos vão desde de medidas simples, como a fiscalização do Poder Executivo, até as mais ousadas, como a redução no número de parlamentares.

O ponto fraco fica por conta da representação feminina, que caiu de 5 em 2012, para apenas duas vereadoras no próximo mandato. Sobre eles cairá a responsabilidade de legislar sobre tributos municipais, concessão de isenção e benefícios fiscais, aplicação das rendas e elaboração de diretrizes orçamentárias, além de proteção do patrimônio de Campo Grande.

No time dos mais antigos estão os vereadores Paulo Siufi Neto  e o Dr. Loester Nunes. Ambos médicos (um pediatra e outro obstetra) e do PMDB. Atual presidente da Casa de Leis, o vereador João Rocha (PSDB) carrega mais de 30 anos de experiência como técnico de desporto na prefeitura. No mesmo partido, Dr. Lívio Viana acumula a experiência de quem já foi secretário-adjunto de Saúde. 

Carlão (PSB) tem experiência na Emha (Empresa Municipal de Habitação) e como secretário-adjunto de Habitação e Assuntos Fundiários, em 1999. Otávio Trad (PTB) entra na 2º mandato como vereador e descarta que terá privilégios, por ser sobrinho do prefeito eleito Marquinhos Trad.  Ayrton Araújo (PT) foi reeleito com 2834 votos e será o único a representar o Partido dos Trabalhadores na Casa de Leis. Com bom desempenho nas urnas, Gilmar da Cruz (PRB) teve 5419 votos. 

Chiquinho Telles (PSD) renovou o mandato com 2728 votos. Hoje ele é presidente da Comissão de Transporte e Trânsito. Betinho (PRB) não foi eleito em 2012, mas assume como titular agora. Destaca que atuará em prol dos agentes de saúde, das creches e assistência social dentro das escolas. 
O radialista Cazuza (PP) foi eleito com 2709 votos. Ele deve ser da base aliada do prefeito já que o Partido Progressista se aliou a Trad nas últimas eleições. Eduardo Romero foi reeleito pela Rede com 2220 votos. Ele acha que, na próxima legislatura, o desafio dos vereadores é fazer com que as leis aprovadas sejam cumpridas. 

Renovação 
Foram 18 novos vereadores escolhidos pelos 595 mil eleitores de Campo Grande. O mais votado, com 8.776 votos, foi o policial federal André Salineiro. Ele quer levar a experiência da polícia para ajudar a fiscalizar as ações do executivo municipal. 

O vereador eleito Antônio Cruz (PSDB) é médico e tem na saúde seu principal objeto de atuação, com experiência na administração do Hospital Evangélico de Campo Grande. 

Júnior Longo (PSDB) teve 4.022 votos e crê que o Poder Executivo precisa ser mais fiscalizado. Já Odilon de Oliveira Junior (PDT) diz que sua meta é trabalhar nas áreas de segurança pública, saúde e educação. 

O enfermeiro Fritz (PSD) defende o exercício de um mandato baseado na nova política, transparência, trabalhando em prol da sociedade e em prol do seguimento da saúde. Valdir Gomes (PP) diz que sua volta à Câmara foi uma vitória na loteria. Ele conta que vai se dedicar aos idosos, pois atua no Centro de Convivência do Idoso Vovó Ziza. 

Vinícius Siqueira (DEM) quer fazer os colegas aprovarem a redução no número de vereadores de 29 para 15. A enfermeira Cida (PTN) diz ter orgulho da confiança que recebeu, pois não ‘teve dinheiro em troca’. O radialista Lucas de Lima,  “do Amor Sem Fim’’, do SD, estreia na Câmara graças aos 4256 votos obtidos na Capital.  

Epaminondas Vicente da Silva Neto, o Papy, do SD, é campo-grandense, casado e tem 29 anos. Ademir Santana (PSB) tem 52 anos, é empresário e foi eleito com 3942 votos. 

O delegado Wellington (PSDB) tem 45 anos e foi eleito  com 3.549 votos. O veterinário Francisco (PSB) tem 66 anos e terá sua primeira experiência legislativa em 2017. Pastor Jeremias Flores tem 47 anos, é casado, natural de Campo Grande. Venceu as eleições com 2.930 votos.

William Maksoud Neto é produtor agropecuário e venceu o pleito pelo PMN. É campo-grandense, solteiro, tem 25 anos e ensino superior. Dharleng Campos  (PP) carrega a experiência de secretária da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico). João César Mattogrosso (PSDB) é empresário, tem 32 anos e recebeu 3729 votos.

Veja também