Menu
terça, 27 de outubro de 2020
Política

Ministério Público pede afastamento de Bernal e Ben Hur

Irregularidades

12 dezembro 2013 - 12h36Por Juliene Katayama

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) pediu o afastamento do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), e do secretário Municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderlei Ben Hur. O pedidofoi protocolizado na quarta-feira (11).

Assinaram o pedido os promotores Fabrício Proença de Azambuja e Alexandre Pinto Capiberibe Saldanha da Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Campo Grande.

Segundo o inquérito, foram investigadas irregularidades na abertura de créditos suplementares pelo prefeito sem autorização legislativa. Além disso, também foram investigados remanejamentos, transposições e transferências orçamentária sem anuência legal.

Diante das irregularidades e prejuízos, o MP requereu a antecipação dos efeitos da tutela para afastar o prefeito e o secretário. 

O vereador Elizeu Dionizio (SDD) aproveitou o pedido para de afastamento para enfatizar, na sessão da manhã de hoje (12), de que os vereadores não estão perseguindo o prefeito, mas fazendo o trabalho deles. "Este pedido mostra que estávamos certos quando falávamos que estava errado o remanejamento feito pelo prefeito. Não estamos perseguindo Bernal, mas cobrando as coisas certas", afirmou o vereador.

Leia Também

Sem diversão durante a pandemia, crianças do projeto Recriar se divertem em parque recreativo
Cidade Morena
Sem diversão durante a pandemia, crianças do projeto Recriar se divertem em parque recreativo
Antes promissor, partido de Amoêdo fracassa em pesquisas de Campo Grande e mais sete capitais
Política
Antes promissor, partido de Amoêdo fracassa em pesquisas de Campo Grande e mais sete capitais
Nelsinho chega à Rússia para entregar pedido de Bolsonaro para libertar brasileiro preso
Cidade Morena
Nelsinho chega à Rússia para entregar pedido de Bolsonaro para libertar brasileiro preso
Enfermagem repudia 'reajuste zero' e negocia com Santa Casa para evitar greve
Cidade Morena
Enfermagem repudia 'reajuste zero' e negocia com Santa Casa para evitar greve