(67) 99826-0686
Camara Maio

'Não da para trabalhar de faz de conta', diz Mochi sobre PMDB em 2014

Eleições 2014

9 DEZ 2013
Juliene Katayama
11h35min
Foto: Geovanni Gomes

O presidente regional do PMDB, deputado estadual Junior Mochi, afirmou que o partido está analisando toda conjuntura política para definir a estratégia para a disputa eleitoral do ano que vem. "Não dá para trabalhar de faz de conta", afirma o dirigente.

Mochi disse ainda que todas as definições do partido serão definidas até fevereiro de 2014. "Vamos definir de vez no mais tardar até fevereiro", pontuou Mochi.

De acordo com o deputado, a pré-candidatura do ex-prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), é certa para ele, mas há lideranças dentro do partido que não aceitam. Essa questão é a maior preocupação do dirigente que lutará pela construção de uma unidade no partido para fortalecer a candidatura de Trad Filho.

"Tem liderança que defende a coligação para reproduzir a aliança nacional. Para ter forças, todos têm de estar na mesma competição", explicou Mochi. A tendência para a disputa presidencial, no proximo ano, é a dobradinha PT-PMDB, para a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Para o peemedebista, está descartada a hipótese do PMDB de abrir mão da disputa pelo governo do Estado.

Por enquanto,  o partido trabalha com a pré-candidatura de Nelson Trad Filho e a vice-governadora, Simone Tebet (PMDB), para o Senado. "A possibilidade do André disputar o Senado é de 1%, então a Simone será a candidata", pontuou.

Apesar do probabilidade mínima,  Mochi não desconsidera a possibilidade do André querer disputar para o Senado. "Estamos seguindo o que ele diz, que não quer disputar,  mas se ele mudar de ideia até a convenção vamos discutir no partido", finaliza Mochi.

Veja também