TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Política

O que o novo presidente do Brasil significa para a América do Sul

14 dezembro 2018 - 12h46Por Da Redação

O principal relacionamento do Brasil com a América do Sul se dá através do Mercosul, o qual no momento é composto por: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Peru, Colômbia, Chile, Equador entre membros fundadores e associados. A Venezuela está suspensa do Mercosul e a Bolívia ainda está em processo de aceitação.

Através deste acordo existe uma área de Livre Residência, criada em 2002, com direito ao trabalho e que permite a migração dos habitantes dos países-membros sem restrições. O Brasil nunca teve uma política ativa para investir em trocas culturais com esses países, incentivando por exemplo bolsas de estudos ou a troca de diferentes tipos obras de arte, muito pelo fato do Brasil ser o único país de língua portuguesa e não espanhola.

Mesmo o Brasil sendo o maior país do América do Sul, ele apresenta em alguns aspectos menor destaque que os seus vizinhos. O Chile, por exemplo, é o país que mais cresce e que tem a economia mais dinâmica, tendo relações comerciais fortes com mais de 60 mercados. O Paraguai tem uma enorme fonte de renda através da legalização dos jogos de azar, os quais geram fortunas de impostos e o Uruguai já legalizou a maconha, a qual virou também uma forma de gerar receita através de impostos.

Bolsonaro não tem ainda uma política clara de como vai se posicionar em relação ao Mercosul, mas já está marcado que a sua primeira viagem será para o Chile, do qual o Brasil quer se aproximar, justamente pela parte econômica e também pelo governo chileno também ser de direita. Esta aproximação ao Chile pode significar um afastamento da Argentina, a qual sempre foi o principal parceiro comercial do Brasil. Por sua vez a Argentina quer continuar a cooperar com o Brasil, para estabelecer relações comerciais mais fortes com a União Europeia.

Já em relação ao Paraguai e ao Uruguai, Bolsonaro está visando se aproximar das leis paraguaias mais do que das uruguaias. Como tido acima,  Bolsonaro poderá legalizar os jogos de apostas no Brasil com o intuito de acumular mais arrecadação de impostos e criar milhares de novos postos de trabalho no país, mas o mesmo não irá acontecer com a legalização da maconha, pois isso vai completamente contra os valores do novo presidente do Brasil. Sobre países ainda não mencionados como Peru, Colômbia e Equador, tanto o Peru como o Equador querem manter relações positivas com o Brasil, já a Colômbia conta com a ajuda de Bolsonaro para combater a crise na Venezuela.

As possibilidades do aumento das trocas comerciais e cooperação em diversas áreas políticas entre os países da América do Sul são grandes, mas vai depender da vontade dos governantes em querer tornar isso em realidade. O Brasil poderá aprender muito com os outros países da América do Sul, principalmente Chile e Paraguai, os dois dos quais o Brasil quer mais se aproximar e Bolsonaro terá um papel central no desenvolvimento das políticas do Mercosul.