Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Odilon nega relação com fake news contra Azambuja e diz ser vítima

Polícia investiga uma 'fábrica' de notícias e relação com a campanha do candidato

19 outubro 2018 - 16h44Por Amanda Amaral

Odilon de Oliveira, candidato do PDT ao governo de Mato Grosso do Sul, se posicionou oficialmente contra as acusações de que teria relação com a criação de notícias falsas contra o concorrente Reinaldo Azambuja (PSDB). Em nota, disse ainda ser a vítima.

A suposta fábrica de fake news estaria instalada na casa e no escritório de Júlio Cabral, que é coordenador de campanha de Odilon. As buscas ocorreram nesta manhã, por força de decisão do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral), assinada pelo juiz eleitoral Paulo Afonso de Oliveira.

“Houve uma busca e apreensão em local comercial de um dos envolvidos em nossos trabalhos de comunicação. No entanto, nunca houve nenhum tipo de ordem ou orientação por parte da coordenação de campanha para qualquer tipo de ofensa a imagem aos participantes do pleito”, afirma a nota de Odilon.

Segundo a coligação Avançar com Responsabilidade', encabeçada por Azambuja e que denunciou o suposto crime eleitoral, Cabral estaria produzindo notícias falsas e enviando para outras pessoas para a distribuição nas redes sociais.

Na defesa da campanha do pedetista, ainda é citado que quem seria constantemente ‘vítima de apontamentos, chacotas e montagens ligando seu nome a fatos que não são verdadeiros’, é o próprio.