(67) 99826-0686

Para Edil, decisões contra os vereadores têm articulação política

Cassação

25 NOV 2013
Marithê Lopes/ Juliene Katayama
14h33min
Foto: Geovanni Gomes

O presidente da Comissão Processante da Câmara Municipal, vereador Edil Albuquerque (PMDB), disse hoje (25), acreditar que as decisões que barraram os trabalhos dos vereadores têm articulação política. "Tem ação nesse sentido. Não tenho condição de afirmar nada, pois sou limitado na fala porque, afinal vou julgar o caso", afirmou Edil.

 

Protocolizado no dia 30 de setembro, com base nas avaliações da Comissão Parlamentar de Inquérito do Calote foi interrompida pela segunda vez na última semana, depois que o desembargador João Maria Lós derrubou a liminar obtida no dia 21.

 

A Câmara impetrou dois agravos contra as decisões dos favoráveis ao prefeito Alcides Bernal dos desembargadores Hidelbrando Coelho Neto e João Maria Lós. Segundo Edil, a Justiça deve decidir o agravo sobre a decisão de Hidelbrando ainda nesta terça-feira (26). Já em relação a decisão de João Maria Lós ficará para 20 de janeiro. O desembargador entrou em recesso após suspender os trabalhos da Processante.

 

O prefeito iria depor na tarde desta segunda-feira se a Justiça não tivesse suspendido a Comissão. Caso depusesse hoje, Bernal ainda teria mais cinco dias para apresentar qualquer correção ou elemento que pudesse ajudar em sua defesa. Os parlamentares agora pedem que seja congelado o prazo de 90 dias de duração da Comissão Processante, conforme preconiza o Decreto Lei 201 de 1967. 

Veja também