TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Para vice-presidente da OAB, impeachment de Dilma 'tem que ter fundamento'

27 dezembro 2015 - 18h12Por Rodson Willyams

O presidente eleito da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul, Mansour Karmouche, acredita que o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) é legítimo, porém, ele deve ter fundamento consistente. Por isso, o advogado afirmou que o tema deve ser estudado com cuidado.

"O instrumento é legal, o processo é legítimo, mas tem que ver se tem fundamento. No entanto, não posso entrar no mérito até porque eu desconheço o processo", comentou Karmouche, que ainda reforçou que o caso inspira cautela.

Mansour ainda ressaltou que o processo que está na espera nacional é político. "As razões do impeachment geralmente são mais políticas". E continuou: "mas tem que ver se há um fato específico contra ela grave, que não pode ser contra o PT. O PT é outra coisa".

Ele ainda comentou sobre um dos argumentos utilizados pelos parlamentares sobre as pedaladas fiscais terem sido cometidas pela presidente Dilma. "Eles dizem, mas daí tem o vice-presidente [Michel Temer, do PMDB] que acaba pegando junto também. É tudo do jeito que você olha a questão. Toda a excepcionalidade que você utiliza em nome de um processo, você tem que ter cautela para analisar o caso".


Karmouche ainda explicou que no dia 2 de dezembro, o Conselho Federal já tinha definido pedir o afastamento e cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, do PMDB, e a cassação do senador Delcídio do Amaral, do PT.