(67) 99826-0686
IPVA

Pedra se cala antes da votação da CPI contra Bernal

Decisivo

12 OUT 2013
Juliene Katayama
07h30min
Pedra prefere não opinar sobre a votação. Foto: Izaias Medeiros

Diante da instalada entre o Legislativo e o Executivo da Capital, o vereador Paulo Pedra (PDT) escolheu o silêncio antes da votação de abertura da CPI que poderá cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP).

Para ele, qualquer posicionamento prévio dos vereadores, pode gerar opinião negativa da população. "Câmara está muita exposta. Prefiro ficar de fora da crise", afirmou Pedra.

O vereador julga ser difícil prever o que vai acontecer na próxima terça-feira quando a Câmara deve julgar a abertura da CPI contra o prefeito. "É difícil saber o que vai acontecer. Prefiro não fazer 'chutômetro'", pontuou.

Análise - Para a abertura da CPI são necessários 20 votos. O prefeito iniciou seu mandato com apoio de nove vereadores, hoje ele conta com seis. No entanto, os tucanos João Rocha e Professora Rose devem votar contra a comissão.

Com oito vereadores do seu lado, o prefeito precisa apenas de mais três para enterrar de vez a possibilidade de ser cassado. Apesar do relacionamento difícil com o Legislativo, Dr. Jamal (PR) e Carlão (PSB) também deve votar a favor do prefeito.

Mesmo assim, vereadores próximo de Bernal afirmam que ele está apavorado. "Se ele se diz inocente, não sei porque está tão apavorado. Quem não deve não teme", criticou.

Pedra prefere não opinar sobre a votação. Foto: Izaias Medeiros
Pedra prefere não opinar sobre a votação. Foto: Izaias Medeiros
Pedra prefere não opinar sobre a votação. Foto: Izaias Medeiros

Veja também