TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
segunda, 23 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Política

Polícia e Justiça 'explodem' fábrica de fake news de coordenador de Odilon

As buscas ocorreram nesta manhã, por força de decisão do TRE/MS

19 outubro 2018 - 14h06Por Kerolyn Araújo, Amanda Amaral e Diana Christie

A polícia está investigando uma 'fábrica' de fake news em Campo Grande. As notícias falsas estariam partindo de pessoas ligadas à campanha do candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, Odilon de Oliveira (PDT).

Segundo informações preliminares, a fábrica de fake news estava instalada na casa de Júlio Cabral, que é coordenador de campanha de Odilon, localizada na Avenida 14 de Julho, centro da Capital.

As buscas ocorreram nesta manhã, por força de decisão do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral), assinada pelo juiz eleitoral Paulo Afonso de Oliveira. Ele atendeu a pedido da coligação 'Avançar com Responsabilidade', encabeçada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

O juiz destaca que a denúncia não possui provas, mas é dever da Justiça Eleitoral averiguar com seu poder de polícia, por isso aceitou mandado de busca e apreensão no local. Segundo a coligação, Cabral estaria produzindo notícias falsas e enviando para outras pessoas para a distribuição nas redes sociais.

Chegou a ser ventilado que a casa do ex-vereador de Campo Grande, Paulo Pedra, também teria sido vasculhada. No entanto, ele nega o caso e garante que está sendo alvo de difamação. "Várias pessoas me ligaram, mas não teve nada. Estou surpreso, pois estamos fazendo uma campanha limpa", declarou.

Em nota, o TRE/MS informou que foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, sendo o segundo na Rua Antonina de Castro Faria, também no Centro. As decisões partiram do Cartório Eleitoral da 8ª Zona Eleitoral. "Não é possível saber os nomes dos envolvidos, nem o que foi apreendido, pois o oficial de justiça não juntou a certidão ainda", diz a assessoria.