(67) 99826-0686
Camara - marco

PP nacional pressiona e Chocolate fica no partido

Quase fora

31 OUT 2013
Juliene Katayama
13h38min
Foto: Geovanni Gomes

O vereador Chocolate (PP) quase foi expulso do PP depois de ter votado pela abertura da Comissão Processante contra o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). Ele foi notificado pelo diretório municipal do partido e já estava providenciando sua defesa quando foi avisado da sua permanência.

O pedido de expulsão foi assinado por Tamotsu Mori (PP) como autor da ação e outros dois filiados. O partido exige a adesão de três filiados para proceder o pedido de expulsão. No entanto, Mori teria assinado sem saber de que tratava da expulsão de Chocolate.


O pedido não apresentava provas suficientes para assegurar o pedido de expulsão de Chocolate já que ele estava exercendo sua atividade parlamentar. Para votar, o vereador disse que estava querendo a investigação dos fatos apresentados.


Depois do pedido da nacional, o PP municipal retirou o pedido de expulsão. Apesar da notificação da expulsão, Chocolate declarou que não tinha intenção de deixar o partido, a menos que fosse obrigado.


Motivo - A expulsão de Chocolate foi baseado no voto contra o prefeito da Capital, que também é presidente regional do PP. O vereador foi favorável à abertura da Comissão Processante para investigar atos do Chefe do Executivo em contratos de emergência, falta de pagamentos entre outras irregularidades constatadas pela CPI da Inadimplência.

Veja também