Menu
sexta, 26 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Política

Pré-candidato, Marquinhos fez campanha e defendeu Giroto, hoje preso; Veja o vídeo

20 maio 2016 - 13h29Por Dany Nascimento

Durante a última campanha eleitoral para prefeito de Campo Grande, em 2012, o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), que agora entra na disputa pela Prefeitura Municipal, defendeu a 'unhas e dentes' o nome do ex-secretário de Obras e ex-deputado federal, Edson Giroto. Hoje, Giroto está atrás grades, acusado de desviar recursos públicos.

Ao contrário do que se diz atualmente, Marquinhos afirmava que Giroto, que está preso na Operação Lama Asfáltica, era o homem mais bem preparado para administrar a máquina pública, relembrando que o candidato havia participado das duas últimas gestões, se referindo a André Puccinelli (PMDB) e o irmão Nelson Trad Filho, hoje no PTB.

"Apoio nessas eleições o Giroto,  o mais bem preparado para administrar Campo Grande. Um homem que acompanhou e participou das duas gestões que foram aprovadas por mais de 80% dos campo-grandenses, com grandes obras, mudando a vida das pessoas, modificando Campo Grande", diz Marquinhos.

No vídeo, o parlamentar faz questão de atacar outros candidatos, levando em consideração que Alcides Bernal (PP) estava na disputa e acabou sendo eleito. "Nessas eleições, a oposição tem dito que vai resolver os problemas de Campo Grande como num passe de mágica. Veja bem, quem diz isso são justamente aqueles que já ocuparam cargos públicos e muito podia ter feito por nós e o que fizeram, nada".

Com o passar do tempo, Marquinhos mudou de opinião e passou a repudiar a sigla partidária que fazia parte, como num 'piscar de olhos'. O parlamentar passou a reclamar diariamente que não tinha mais espaço dentro do PMDB e, depois de declarar tanta insatisfação, deixou o partido para agregar o PSD.

Marquinhos aceitou o convite para fazer parte do PSD após o partido aceitar lançar seu nome para a disputa de 2016. O TopMídiaNews tentou contato com o celular do deputado, que não atendeu as ligações.

O candidato defendido por Marquinhos em 2012 cumpriu prisão temporária de cinco dias na Denar (Delegacia Especializada de Combate ao Narcotráfico) e teve a prisão temporária convertida em preventiva, seguindo para o Presídio de Campo Grande.

Veja o vídeo de Marquinhos em campanha para Edson Giroto: