TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
quarta, 25 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Política

Preso por fraude em licitação, ex-secretário de Finanças de Dourados é transferido para Capital

Fava Neto, sogro do deputado eleito Neno Razuk, foi detido no fim de outubro com outras 3 pessoas

19 novembro 2018 - 12h24Por Celso Bejarano

Ex-secretário de Finanças de Dourados, João Fava Neto, preso dia 31 de outubro, 19 dias atrás, por suspeitas de fraude em licitações promovidas pela prefeitura da cidade, foi transferido no sábado (16) da penitenciária estadual do município para o presídio militar estadual Fidelcino Rodrigues, em Campo Grande. Ainda não foram divulgados os motivos da remoção.

Informação extraoficial indica que o ex-secretário fora reconduzido porque era grande o número de visitas que ele recebia na prisão, demanda que atrapalhava o expediente dos agentes penitenciários de plantão. 

O MP-MS (Ministério Público de MS) não detalhou os reais motivos da prisão de Fava Neto por tocar a investigação em sigilo. Neto é sogro de Neno Razuk, deputado eleito pelo PTB, filho da prefeita da cidade, Délia Razuk, do PR.

No dia operação do MPE, batizada de Pregão, além de Fava foram detidos o ex-diretor do Departamento de Licitação da prefeitura de Dourados, a ex-secretária de Educação e vereadora Denize Portolann, e ainda o empresário Messias José da Silva, dono da Douraser, empreendimento que mantém contrato com o município.

Extraoficialmente, o quarteto estaria envolvido numa trama fraudulenta que envolvera milhões de reais. Licitações do municípios seriam direcionadas a pelo menos quatro empresas da cidade.

Fava Neto tinha ingressado com apelação por liberdade na semana passada, mas o pedido fora negado.

Depois de encarcerado, Fava Neto pediu exoneração do cargo. A vereadora, que havia assumido o mandato há um mês da prisão, pediu licença e seu lugar foi preenchido pela jornalista Lia Nogueira, do PR.