TCE MAIO
(67) 99826-0686

Professora é presa ao tentar extorquir vereador Chiquinho Telles

Extorsão

30 JAN 2014
Lucas Arruda
09h40min
Foto: Assessoria

Na tarde desta quarta-feira (29) a professora da rede municipal Heidê Cristiane Pereira foi presa em flagrante, por tentativa de extorsão e chantagear o vereador Chiquinho Telles (PSD) pedindo R$ 100 mil.

Na segunda-feira Heidê teria entrado em contato com a chefe de gabinete do vereador, Nedina Santos Pereira, se passando por Paula, dizendo que possuía um dossiê com vídeos, gravações e documentos, incriminado Telles por compra de votos. "Ela disse a minha chefe de gabinete que tinha provas de que eu entregava cestas básicas numa van em troca de votos", afirma o vereador.

Por volta das 13h20 da tarde de ontem, a professora foi ao gabinete do vereador na Câmara Municipal, num encontro marcado por Nedina com ajuda da Polícia Militar e Civil. Na recepção da Casa de Leis Heidê se identificou como Paula, mas ao encontrar com o vereador deu seu nome verdadeiro e afirmou estar ali a mando de uma mulher com o nome que ela havia usado na recepção.

Telles lembra que a professora chegou a ir em seu gabinete há cerca de dois meses para lhe pedir emprego. "Ela me disse naquela época que estava cansada de dar aulas, se não tinha algum cargo no administrativo de algum Ceinf. Ontem me assustei quando a vi, pois lembrei dela, mas ela disse que não me conhecia", conta.

Logo após o rápido encontro, chegou a guarda municipal e a professora foi presa em flagrante e encaminhada à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. "Se ela realmente tiver estes documentos, que apresente ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) ou ao MP (Ministério Público). Se eu cometi algum crime eleitoral irei pagar na justiça, não irei dar dinheiro a alguém, ainda mais por algo que não fiz", finaliza Telles.

Veja também