Menu
sexta, 22 de janeiro de 2021
dengue
Política

PSD atende ministro e escolhe Gatti para comandar o partido na Capital

18 setembro 2015 - 12h17Por Assessoria

O PSD decidiu atender pedido do ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD-SP), e nomear Robison Gatti para comandar o partido em Campo Grande. Ele assume decidido a conquistar novas lideranças e montar um projeto de renovação para a cidade.

“Vamos renovar e dar transparência, que é a marca da nova política do PSD”, disse Gatti. Uma das primeiras missões, segundo ele, será organizar um grande ato político de filiação para mostrar força rumo às eleições municipais do ano que vem”, completou. O evento será realizado assim que a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionar a reforma política, aprovado no Congresso Nacional.

A meta do partido é lançar candidato em Campo Grande e na maioria dos municípios do Estado para eleger de 10 a 15 prefeitos. Hoje, o partido comanda as prefeituras de Naviraí e de Bandeirantes. “Vamos ter candidato a prefeito na Capital”, afirmou Gatti.

Uma das opções é atrair o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) para o PSD e lançá-lo na corrida pela Prefeitura de Campo Grande. Com a aprovação da reforma política, o parlamentar poderá trocar de partido sem o risco de perder o mandato.

Sobre impasse formado com a decisão de Renato Figueiredo de não concorrer a vereador para seguir no comando do PSD na Capital, o presidente regional da legenda, Antônio Lacerda, explicou que optou-se em seguir o pedido do líder maior da agremiação.

“O consenso sempre foi o nosso objetivo, fizemos de tudo para alcançá-lo, pois sempre recebemos as mais elogiosas considerações sobre a pessoa do Renato Figueiredo. Sempre sustentamos, também, a participação dele na política, diretamente, como candidato a vereador. Por outro lado, fizemos questão de externar que Gatti era o nome preferido do ministro Kassab”, resumiu Lacerda.

Gatti esteve como o ministro em Brasília e, durante a passagem do líder maior do PSD pela Capital, ouviu novamente o convite para ingressar ao partido para comandá-lo na Capital. Além dele, o novo presidente pediu a bênção do ex-presidente regional da legenda, Antonio João Hugo Rodrigues. “Pedi o apoio dele e ganhei”, contou.

Além de Gatti, a direção provisória tem como vice-presidente Ademar Vieira Júnior, o vereador Coringa; Vinícios Menezes dos Santos (secretário-geral); Tony Ueno (tesoureiro); Cezar José Maksoud (segundo tesoureiro); Adriana Lacerda Alves (primeira vogal); Rodolfo Evaristo Teixeira (segundo vogal) e Marineuza de Jesus Nascimento (terceira vogal). Os nomes foram oficializados na quinta-feira (17) ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).