(67) 99826-0686
Camara - marco

Queda de braço entre Comissão e Prefeito pode chegar ao STF

Disputa

25 NOV 2013
Marithê Lopes/ Juliene Katayama
11h23min
Foto: Divulgação

O presidente da Comissão Processante da Câmara Municipal, vereador Edil Albuquerque (PMDB), disse hoje (25), que dois agravos de instrumento estão tramitando para retomar os trabalhos de apuração da denúncia contra o prefeito Alcides Bernal (PP). "Se for o caso levaremos as instâncias até o Supremo Tribunal Federal (STF)", garante Edil.

 

Protocolizado no dia 30 de setembro, com base nas avaliações da Comissão Parlamentar de Inquérito do Calote foi interrompida pela segunda vez na última semana, depois que o desembargador João Maria Lós derrubou a liminar obtida no dia 21. Para o vereador Edil Albuquerque, "os dois agravos impetrados pela Comissão Processante são endereçados aos desembargadores Hidelbrando Coelho Neto e João Maria Lós. Ambos concederam decisão favorável ao prefeito/denunciado, barrando a atuação da comissão."

 

Entenda o caso

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), em entrevista ao TopMídia News, voltou a reclamar de perseguição que vem sofrendo de alguns políticos e, mais precisamente, dos vereadores da Câmara de Campo Grande.

 

"Essa CPI não merece prosperar, pois não tem imparcialidade, é composta exclusivamente por adversários e está cheia de irregularidades. Isso é um golpe político", afirma Bernal.

 

O prefeito Alcides Bernal é investigado por suspeita de ter fabricado contratos de emergência para favorecer algumas empresas. Porém, a defesa do prefeito prefere derrubar a comissão com acusações de que há problemas em sua composição."Os vereadores que integram a CPI do Calote não deveriam ter votado para abertura ou não da comissão. Todos os vereadores estão querendo 

Veja também