GOV AGEMS
Menu
quarta, 08 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Reinaldo justifica reajuste salarial baixo: receita cresceu apenas 2,8%

01 abril 2016 - 12h20Por Rodson Willyams

O governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, rebateu as críticas em relação a proposta de reajuste salarial apresentada aos servidores públicos estaduais. De acordo com o atual Chefe do Executivo, o Estado teve um crescimento baixo na receita, de apenas 2,87%, e o aumento ofertado só foi possível graças ao pacto fiscal que foi aprovado em 2015.

Reinaldo explicou que a administração estadual está próxima de atingir o limite prudencial e, qualquer aumento, além do previsto, na folha de pagamento pode influenciar diretamente a Lei de Responsabilidade Fiscal. "Isso não trás problemas para o governador e sim sanções para o Estado".

Segundo ele, o pacto fiscal realizado no ano passado foi fundamental para garantir o benefício. "Se hoje nós temos algo a oferecer, foi graças a coragem que tivemos ao fazer um pacto fiscal", lembrou.

Além disso, Reinaldo alega que todas as categorias receberam reajuste de mais 20% em seus rendimentos no período de maio de 2014 a maio de 2016. "Aquele pacote de bondades aprovado pelo governo anterior [André Puccinelli] foi bom. Mas o ônus dos pagamentos ficou para nós. Então, nós já havíamos dado o aumento. Mas nós estamos aberto para discussão", explicou.

E ainda concluiu: "Hoje nós estamos oferecendo aquilo que é possível, um reajuste que varia de 4 a 20% para todas as categorias. Porém, a maioria dos servidores irá ganhar mais de 4%. O reajuste deles serão maior e somente receberão menos quem ganha mais. Estamos fazendo que é possível", finalizou o governador.