(67) 99826-0686
Camara Maio

Reforma administrativa será para reavaliar contratos e não extinguir secretárias, garante Riedel

Reforma foi anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja e deve ser concretizada fim do ano

25 OUT 2016
Airton Raes
11h02min
Foto: Arquivo

O secretário estadual de governo, Eduardo Riedel, afirmou que o governo não pretende extinguir secretarias durante a segunda reforma administrativa, prevista para acontecer no final deste ano. O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), anunciou que um estudo está sendo realizado para levantar a situação do governo e que irá enviar, em novembro, projeto de lei com a reforma para ser aprovado pela Assembleia legislativa.

Riedel explicou que, até o momento, não há nada certo sobre como a reforma irá ocorrer, mas querem manter o que está funcionando no governo e aumentar a eficiência das pastas. “Estamos fazendo um ensaio. Não é questão só de economia. Temos que pensar em eficiência, resultado e entrega. Não podemos prejudicar setores do Estado que estão funcionando”, disse.

O secretário também afirmou que o governo precisa analisar a parte jurídica e formal. Mas que, até o final do ano, a proposta de reforma administrativa estará pronta para ser enviada ao Legislativo. “Precisamos estar muito seguros do que vai ser feito. Tem a parte legal e formal que precisa ser definida. Não tem nada certo ainda. A reforma fica para o final do ano”, completou.

Eduardo Riedel disse que, durante a reforma, vão fazer uma avaliação de pessoal e reavaliação dos contratos firmados pelo Governo do Estado. Ele também afirmou que a extinção de secretarias não será uma prioridade durante a reforma administrativa. “Todas as áreas fim [obrigações] do Estado tem que continuar”, destacou.

No começo do mês, Azambuja comunicou que iria realizar nova reforma administrativa em seu governo para equilibrar as contas e evitar que o governo opere no vermelho. “O Estado cresceu acima de suas condições financeiras. É preciso ajustar o tamanho”, disse.

Veja também