TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
terça, 09 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Dengue agosto
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Política

Rinaldo Modesto ressalta o direito do deficiente visual receber faturas em Braille

Deputado ressaltou a importância na sessão desta terça-feira (9)

09 abril 2019 - 18h06Por Da redação/Assessoria

Durante a sessão desta terça-feira (9), na Assembleia Legislativa, o deputado Rinaldo Modesto citou o Dia Nacional do Sistema Braille, ressaltando a importância da Lei Nº 3.418/2007, de sua autoria, que assegura aos deficientes visuais, o direito de receber suas contas de água, luz e telefone, codificadas em Braille. A linguagem Braille foi criado na França, em 1825, pelo francês Louis Braille, que perdeu sua visão quando tinha apenas 3 anos de idade. É um sistema de códigos impressos em alto relevo que representa todas as letras do alfabeto, números, símbolos aritméticos e etc.

O Dia Nacional do Sistema Braille, comemorado em 8 de abril, foi criado em homenagem ao nascimento de José Álvares de Azevedo, o primeiro professor cego do Brasil. José nasceu com deficiência visual e ainda criança foi enviado para estudar no Instituto Real dos Jovens Cegos, em Paris. Lá aprendeu a recém criada técnica do Braille, e ao retornar, difundiu o novo sistema de educação para cegos pelo país, chegando a receber o título de "Patrono da Educação para Cegos no Brasil" devido a importância do seu trabalho.

Em Mato Grosso do Sul, Rinaldo Modesto garantiu aos portadores de deficiência visual, o direito de receber os boletos de água, luz e telefone, confeccionados em Braille. É dele a autoria da lei que assegura à toda residência do Estado, em que habite ao menos um deficiente visual, o direito de solicitar e receber o boleto confeccionado em Braille sem nenhum custo adicional.

Conscientização

Desde o ano de 2010, a data é comemorada no Brasil com os objetivos de conscientizar a população, sobre a importância das políticas públicas para inclusão das pessoas cegas no sistema educacional, e refletir sobre a empregabilidade de mecanismos que favoreçam o desenvolvimento intelectual, profissional e social das pessoas cegas ou com pouca visão.